Últimos dias de Nedko Solakov no Museu de Arte Contemporânea de Serralves

 
O búlgaro Nedko Solakov  (Недко Солаков) nasceu em 1957 em Cherven Briag.
Vive e trabalha em Sófia  e é um dos artistas que protagoniza a cena artística contemporânea, como se poderá constatar pela sua participação com um grande projecto, neste momento, na 13ª edição da Documenta de Kassel.
Solakov utiliza uma grande diversidade de técnicas artísticas, do desenho à pintura, da fotografia à colagem, da escultura à instalação, do texto ao vídeo, para desmascarar, por vezes através de um humor afinado e certeiro, as convenções da vida quotidiana, os estereótipos dos sistemas de comportamento e de pensamento contemporâneos, articulando as suas histórias pessoais com a história colectiva, a esfera privada com a dimensão social, a realidade e a imaginação.

A mais importante exposição retrospectiva de Nedko Solakov chega ao fim no Museu de Arte Contemporânea de Serralves. “Tudo por Ordem, com Excepções” [All in Order, with Exceptions], é uma co-produção com algumas prestigiadas instituições artísticas europeias: a Ikon Gallery (Birmingham, Reino Unido), o S.M.A.K. em Ghent (Bélgica) e a Fondazione Galleria Civica de Trento (Itália). Esta mostra apresenta uma selecção cronológica exaustiva das práticas artísticas de Solakov, entre 1980 e 2010.

Em cada um dos museus da sua itinerância, esta exposição apresentou obras diferentes, escolhidas pelos directores dessas instituições e co-comissários da mostra, e que trabalharam muito proximamente com o artista numa pesquisa do seu arquivo de imagens, documentos e trabalhos. Cada instituição apresenta deste modo cerca de 30 obras que não foram exibidas em outras instituições, a não ser que se tenha verificado uma coincidência na escolha dos seus directores.
Uma grande quantidade e diversidade de desenhos, quadros, pinturas murais, fotografias, vídeos, reconstituições de instalações, assim como a apresentação de projectos até agora nunca realizados, feitos especialmente para esta exposição, irão surpreender os visitantes de Serralves neste Verão, mesmo aqueles que julgam ter já um conhecimento da obra do artista.

De certo modo, a exposição transforma-se numa outra obra que se junta às obras de arte que apresenta, num projecto ambicioso que reconstitui toda a vida e o trabalho de Nedko Solakov, num percurso autobiográfico que as suas salas nos propõem. A vastidão e a diversidade da obra produzida em trinta anos de actividade artística, que atravessaram também importantes mudanças históricas no seu país, a Bulgária, assim como na Europa, serão também acessíveis aos visitantes através de um sistema de apresentação de pastas de arquivo que o artista criou especialmente para esta ocasião, abrindo possibilidades para um conhecimento tão pessoal quanto enciclopédico do mundo de Nedko Solakov, filtrado pelo seu agudo sentido de humor.

Por ocasião desta exposição, foi publicado um importante catálogo retrospectivo, incluindo imagens de todas as obras apresentadas nas quatro exposições que se encontram nesta itinerância internacional, assim como documentação proveniente dos arquivos pessoais de Solakov e textos inéditos de Iara Boubnova (directora do Instituto de Arte Contemporânea de Sófia), Christy Lange (editora associada da Frieze Magazine), e uma entrevista de Carolyn Christov-Bakargiev (directora artística da Documenta 13) ao artista.

Comissariado: João Fernandes
Co-produção: Ikon Gallery, Birmingham, Reino Unido; Stedelijk Museum voor Actuele Kunst (S.M.A.K.) Ghent, Bélgica; Fundação de Serralves, Porto; Fondazione Galleria Civica−Centro di Ricerca sulla Contemporaneità di Trento, Itália.

Roteiro da exposição: faça aqui o download do roteiro desta exposição (pdf).

Kommentare

Kommentar veröffentlichen