"Um amor de perdição", do realizador Mário Barroso, é o candidato de Portugal ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro, como anunciou a Clap Filmes ontem

“Não deve custar a morte a quem tiver o coração tranquilo. Não importa se nada há além desta vida. Ao menos, morrer é esquecer. Não tenhas saudades da vida, não tenhas, ainda que a razão te diga que podias ser feliz se não me tivesses encontrado no caminho por onde te levei à morte...” (Simão, em "Amor de Perdição" de Camilo Castelo Branco)



Esta poderia ser a história de um encontro entre Simão e Teresa, sob fundo de conflito entre duas famílias da burguesia portuguesa. Simão é um adolescente quase criança, solitário, intransigente, narcisista, destrutivo e suicidário que atrai como uma aura fatal, uma luz negra, a maior parte das pessoas com quem se cruza. Mas Teresa existe, ou é apenas uma ideia, uma imagem, um reflexo? Teresa é uma aparição. Um pretexto para uma revolta amoral e violenta, para "Um Amor de Perdição"

Kommentare

  1. Olá Teresa

    Sempre a dar-nos pistas. Obrigada!
    Beijinhos
    Licas

    AntwortenLöschen
  2. É um amor trágico mas o livro é delicioso!

    AntwortenLöschen
  3. Nem sabia da existência deste filme.

    Não gostei do do Manuel de Oliveira, nem tão pouco do livro, não me parece que vá ver... :)

    Beijinhos!

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen