Aldeia do rio Düssel

Na aldeia onde vivo passa o rio Düssel, afluente do rio Reno na Renânia do Norte-Vestfália. A sua fonte é entre Wülfrath e Velbert. Ele corre para oeste através do Vale de Neander, onde os fósseis do primeiro homem de Neandertal foram encontrados em 1856. Junta-se ao Reno em Düsseldorf, daí 
o nome Düsseldorf significar a aldeia do Düssel
A aldeia onde vivo tem uma área de 217,0 km² e mais de 600.000 habitantes — é a capital do Estado da Renânia do Norte-Vestfália (Nordrhein-Westfalen); é um importantíssimo centro económico e cultural, fazendo parte da Megalópole renana.
Sim, é muito, muito bom viver em Düsseldorf.

Kommentare

  1. Que belo post! Estou muito entusiasmada com o que aqui vou aprender.
    Vou ao Googlmaps ver algumas imagens.
    beijinhos.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Obrigada, Papoila!

      Aprender não digo, mas vais ficar a conhecer um pouco do mundo em que vivo, mundo onde já fui tão feliz.

      Beijinhos da Teresa

      Löschen
  2. ~ ~ Venham fotos...

    ~ ~ Beijinhos, desejando uma semana muito agradável. ~ ~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Já estou com um pé a caminho do Porto, quando regressar publicarei aqui fotografias da cidade onde vivo, da qual gosto quase tanto como da cidade invicta.

      Beijinhos, querida Majo!

      Löschen
  3. Tem essa fama, ematejoca, a fama de um nível de vida muito alto, de tranquilidade social e prosperidade económica

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Düsseldorf é uma das cidades mais ricas da Alemanha; depois de Frankfurt am Main é o segundo maior centro financeiro do País.

      Löschen
  4. Tb estou muito entusiasmada por conhecer melhor a aldeia onde vives. Prefiro conhecer locais novos através das lentes/descrições de alguém que “conheço”.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Cada um vê Düsseldorf de maneiras diferentes, Catarina.

      O Reno é o mais belo rio que corre pela minha aldeia.

      Löschen
  5. Já não vou a Dusseldorf desde o ano em que morreu o meu cunhado. Já nessa altura (1976) a cidade era bastante atraente e viviam aí bastantes portugueses. A foto que colocou lá em cima é fantástica.
    Então vai regressar ao Porto em breve?

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Desculpe a pergunta, Carlos.
      A morte do seu cunhado tem a ver com a sua visita a Düsseldorf?

      Não sei se há portugueses em Düsseldorf, sei sim, que há dois restaurantes portugueses, muito frequentado pelos alemães.

      A foto é realmente fantástica, mas infelizmente não sou eu a autora.

      Vou festejar o meu aniversário na cidade onde nasci e que mal conheço.
      Depois vou com a minha amiga Beatriz até Lisboa.

      Löschen
  6. A imagem é soberba e o teu texto vai-nos enriquecendo com mais conhecimentos acerca dessa "Aldeia" do Mundo em que Vives".

    Com a celeridade das tuas últimas publicações, não tenho tido tempo para estar em todas! Mas, esta rubrica não quero perder, mesmo que chegue atrasada.

    Um beijo e que a vida te sorria sempre, querida Teresa!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O MUNDO EM QUE VIVO começará a tomar contornos nos fins de Junho, Janita, para já vou dar um pulo a Portugal.

      Saudações de amizade ainda de Düsseldorf.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen