muitas cabeças, muitas sentenças

 
Todos sabem que o que acontece na Grécia e em Portugal não é decidido apenas em Atenas e Lisboa, mas também em Bruxelas e Berlim. Os portugueses e os gregos consideram a Alemanha responsável pelas duras medidas de austeridade que sufocam a economia e levam ao aumento do desemprego.
As opiniões dos gregos e portugueses são absolutamente legítimas, só não significa, porém, que elas irão mudar o cenário político do continente nos próximos quatro anos.
Conheço gregos que dizem que o governo alemão devia deixar de ajudar a Grécia, porque é um poço sem fundo; enquanto que uma amiga portuguesa (antiga simpatizante do PS) confessou-me, que gosta mais da Angela Merkel núa do que do António José Seguro coberto de ouro.
Num inquérito em Franca, 63% dos franceses preferiam ser governados pela Angela Merkel do que pelo socialista François Hollande.
Angela Merkel é muito popular na Polónia. Ela está no topo da lista dos políticos estrangeiros mais importantes e a sua vitória nas eleições é vista pela maioria dos polacos como algo positivo.
Ao contrário do que ocorre nos países europeus do sul. No norte da Europa, a chefe de governo alemã não é vista como sanguessuga, mas sim, como uma mãe que precisa amamentar vários filhotes ao mesmo tempo.
Para o holandês de Volkskrant, uma mudança do governo alemão poderia desencadear inquietações internacionais numa altura em que a continuidade é muito melhor para a Europa fragilizada.
Continuidade sim, mas com novas expectativas é o que os alemães querem no próximo período legislativo; a confiança depositada na Angela Merkel é ilimitada.
 
Muitas cabeças, muitas sentenças é próprio de uma democracia. Cada um de nós luta pelas suas convições, só que atacar os que pensam de maneira diferente com argumentos sem fundamento, não vale.

Kommentare

  1. Venho só agradecer a explicação!
    Concordo com ela apesar de não me ter revisto pelo facto de não me manifestar no meu blogue mas sim nos comentários! :)

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. A minha ideia não veio dos teus comentários, Rosa dos Ventos, mas sim, das tuas postas; ainda não me esqueci da tua reportagem sobre a última demonstração em Lisboa.

      Löschen
  2. Ematejocamiga

    Dieser Begriff der Demokratie ist eine Scheiße! Concordas? É o comentário dos Portugas saudosistas; Salazar é que era bom...

    Não te rias, que estou a falar muito a sério. Mas, pelo andar da carruagem, ou aparecem três ou quatro Buíças ou estamos definitivamente fo..., ops, copulados. Com estes gajos que dizem que nos (des)governam é realmente uma grande porra!

    ET: Entre A Merkel e o Seguro, prefiro, de longe, a Lady Gaga descascadinha. Podia muito bem ser irmã laica da Ordem das Camelitas Descalças até ao Pescoço... :-)

    Qjs

    Henrique

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Na tua idade, Henrique, nem Angie, nem Lady Gaga, nem irmãs laicas da Ordem das Camelitas descalças até ao pescoço... nem José Sócrates; o que tu precisas é de uma botija com água bem quente.

      Löschen
    2. Ematejocamiga

      Também preciso, tens razão; mas também gostava de ter na banquinha de cabeceira a Starllet Johson... Juro que sim.

      .. Aber vielleicht habe ich nicht schon wissen, was er damit machen würde. Der PDI ist eine Traurigkeit

      Qjs

      Henrique

      Löschen
    3. Também eu te juro, Henrique, que gostava de ter na banquinha de cabeceira um deserto loiro, novo em folha, sensual e carregado de mistério.

      O PDI Partido Democrático Independente, partido brasileiro, é uma tristeza?

      Ou estás a referir-te a um outro partido?

      Na Alemanha não há nenhum partido com esse nome, o partido da minha amiga Angie é o CDU.

      Küsse!

      Löschen
  3. Merkel não é a culpada pelo que acontece em Portugal e na Grécia.
    Afirmar isso é pura má-fé.
    Não é uma figura simpática, consensual.
    Conhece alguém que seja??
    BFDS!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O seu instinto de poder e a sua habilidade táctica fizeram com que se tornasse uma das políticas mais importantes da actualidade não só da Europa, como do mundo.

      O que os portugueses e os gregos pensam sobre ela não vai mudar o cenário político da Europa nos próximos anos.

      Löschen
  4. Ontem precisei de andar uns bons kms sozinha de carro e ouvi no rádio, numa mesa redonda, comentários muito favoráveis à actual conjuntura política na Alemanha para Portugal!
    A Chanceler está muito mais à vontade agora para ser mais flexível, quer a nível interno quer externo!
    Estamos muito fragilizados em todos os aspectos, é natural que se procurem "bodes expiatórios" mas olha que por aqui muitos ainda continuam a culpar Sócrates de tudo...
    É a vida! - como dizia Guterres...
    Não podes enfiar os portugueses e portuguesas todos e todas no mesmo saco.
    Queremos pagar o que devemos, estamos a passar as passas do Algarve mas não vemos luz ao fundo do túnel! :(
    Não sou grande comentadora política por isso peço desculpa por não ir mais além!

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Em primeiro lugar, Rosa dos Ventos, tu és uma estupenda comentadora política; dou grande valor à tua opinião no blogue ou nos comentários.

      Não quero enfiar os portugueses e portuguesas todos e todas no mesmo saco, porque há aí quem goste da minha amiga Angie, como também há aqui quem não goste, um deles é o meu marido.

      Agora aí vai um argumento sem fundamento: penso que o tempo que ela passou na antiga DDR a tornou tão avarenta e austera.

      Também gostava que ela fosse mais flexível a nível externo, porque a nível interno 41,7% estão satisfeitos.

      Sempre simpatizei e continuo a simpatizar com o José Sócrates, político carismático e inteligente, mas também tem culpas no cartório...

      Abraço de amizade.

      Löschen
  5. Leio o seu post e não deixo de concordar com ele. Nunca acusei Merkel de ser responsável pela nossa crise, mas sim de viver à custa da nossa crise e ter exigio a tomada de medidas que a agravam, o que é substancialmente diferente.
    Gostei especialmente do último parágrafo.Só lamento é que não o tenha aplicado quando fez uns comentários no CR sobre o António Costa , a quem acusa de ter praticado um acto ignominioso. O que afirma - devia sabê-lo- é uma colossal mentira e nunca tinha ouvido, mesmo cá dentro, alguém dizer tal barbaridade.
    Bom fds

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Confesso, Carlos, que pouco ou nada sei sobre o António Costa, mas quando ocorreu o caso da bandeira portuguesa de pernas para o ar, uma familiar portuguesa, admiradora do António Costa, disse-me que ele mandou colocar assim a bandeira como símbolo da situação precária de Portugal.

      Então, quem é o responsável desse acto ignominioso?

      Löschen
    2. O responsável pelo acto ignominioso da bandeira içada ao contrário foi pura e simplesmente o ANTÓNIO COSTA.

      "O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, enviou uma carta ao Presidente da República, Cavaco Silva, em que pede desculpas pelo incidente que levou a que a bandeira nacional fosse içada ao contrário nas cerimónias de comemoração da implantação da República."

      Löschen

Kommentar veröffentlichen