Arte e Religião

 
Uma das minhas tradições pascoais é assistir à ópera Parsifal, uma Festa Sagrada em Cena, em três actos. Música e Libreto de Richard Wagner.
 
Afinal, é a arte um substituto para a religião?
 
Richard Wagner nunca encarou a arte como um substituto
da religião.
A ideia dele era, ilustrar a essência da religiosidade através da arte.

Kommentare

  1. Eu diria que poderá ser uma alternativa para os ateus, Ematejoca! Nunca um substituto de qualquer Religião.
    Mas, como diria o N.P.C. director do seu- e um pouco meu - FCP...penso eu de que!
    Abraço e boa semana Pascal.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Claro que me estava a referir aos ateus ou aos agnósticos, Janita.

      Como agnóstica encontro na arte uma verdadeira alternativa, sendo para mim a arte "quase" uma religião.

      Boa Semana Santa.

      Löschen
  2. Não vejo a associação de ideias entre Arte e Religião. E por acaso arte sacra e ópera também não são as formas que arte que mais me impressionam! :)

    Beijocas!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Ser wagneriano, no meu caso wagneriana, é já por si uma religião.

      Löschen
  3. Cada uma a seu tempo e em seu lugar.
    Nada de misturas.
    Boa semana!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Também eu não quero misturas, Pedro.

      A religião fica nas mãos dos crentes.

      A ARTE nas minhas mãos.

      Löschen
  4. Em determinada perspectiva até se podem complementar.
    Por acaso eu gosto de ambas, sem nenhuma fazer parte das minhas paixões.
    Beijinho Teresa

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Richard Wagner também era da opinião, que a religião e a arte se podiam complementar. Ou, mais precisamente, ele servia-se da arte para explicar a essência da religião, como acontece em Parsifal.

      Löschen
  5. Nalguns casos está perfeitamente associada...
    Mas a arte pode ser uma forma de mística para os não crentes!

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Amo tudo que é arte, mas não sou uma pessoa, que tenha a espiritualidade apurada, pelo contrário, detesto tudo o que é esotérico.

      Löschen
  6. Usando uma frase popular: cada macaco no seu galho!
    São as duas compatíveis. Nem a arte sacra se confunde com a religião, ou a substitui.
    Digo eu, que pouco sei de religião...

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Cheguei à conclusão, que ninguém compreendeu o que eu queria dizer com este post.

      Enquanto, os crentes vão à Igreja comemorar a Semana Santa, eu tenho como ritual, todos os anos pela a altura da Páscoa assistir à ópera Parsifal.

      E a minha pergunta era, se Parsifal (arte) era uma alternativa para a minha falta de religiosidade?

      Löschen
  7. Na minha concepção nunca a arte poderá substituir a religião. Viver sem religião? Sim! Sim Arte? Nunca!

    (E que sorte viveres onde podes ir e assistir a qualquer forma de Arte...)

    Beijinhos

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Tenho muitas saudades do meu Porto, mas quando lá me encontro, sinto saudades da oferta cultural de Düsseldorf, ou, mais precisamente da NRW.

      Löschen
  8. Vim aqui para apanhar o (post do) Comboio, mas não o encontro!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Ontem quando cheguei a casa, Carlos, estava com tanta pressa de começar a ler o livro, que não publiquei aquilo que tinha escrito sobre o filme; só hoje de manhã é que vi o engano.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen