„Eu preciso de um amante que me impeça de pensar“



Preciso de um amante que me impeça de pensar", é o título da nova biografia da autora alemã Michaela Karl sobre a escritora neozelandesa Katherine Mansfield. Durante a sua vida, ela era acima de tudo uma coisa: impopular.
Katherine Mansfield é, para mim, uma das figuras mais deslumbrantes da literatura mundial do século XX. Nova Zelândia, nascida em 1888, bissexual, o seu pai um empresário e banqueiro, a sua mãe a deserdou depois de saber de um amor lésbico. O primeiro grande amor de Katherine foi uma princesa maori. O seu modelo: Oscar Wilde. 
Ela deixou a sua terra natal aos 19 anos para se tornar uma escritora famosa em Londres.
Aqui ela mergulhou na azáfama da boémia literária. No círculo de neblina do lendário Grupo Bloomsbury, ela causa furor e raiva. Seguiram-se anos de intensa criação literária, que foram ofuscados por doenças, preocupações com dinheiro e solidão.
No dia 9 de janeiro de 1923, um ataque de tosse desencadeou uma hemorragia mortal.

Um dos talentos literários mais peculiares foi Katherine Mansfield. Em nenhuma outra escrita é tão claro o universo fantástico da mulher. Em nenhuma outra escrita é tudo tão suave e febril ao mesmo tempo. Jamais uma escritora até àquela altura havia ido tão fundo na análise dos fantasmas femininos. Das suas fragilidades, mas igualmente da sua imensa força.

Kommentare

  1. Antworten
    1. Mais sugestivo do que o título é a vida e a obra literária de Katherine Mansfield.
      Sensível e tumultuada. Retida e ao mesmo tempo apaixonada e terna.
      Quantas vezes, porém, raivosa?

      Löschen
  2. Uma boa sugestão de leitura e prenda de Natal.
    Bfds

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Teresa Palmira Hoffbauer12/07/2023

      Katherine Mansfield marcou a cena literária inglesa do início do século XX com “Festa no jardim” || „Garden-Party“ uma colectânea de contos em que se evidencia um humor subtil aplicada à crítica social inequívoca — é a minha sugestão de leitura e prenda de Natal.

      Löschen
  3. O que eu aprendo contigo!

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Surpreende-me que não conheças a obra literária desta espantosa escritora.

      Löschen
  4. Desconheço Michaela Karl. O tema não me seduz.
    Um abraço, Teresa.
    Saúde!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Teresa Palmira Hoffbauer12/08/2023

      Michaela Karl obteve o seu doutorado na FU Berlim em 2001 com uma tese sobre Rudi Dutschke. As suas biografias sobre Dorothy Parker, Zelda e F. Scott Fitzgerald, Unity Mitford, Bonnie & Clyde, Maeve Brennan e Isadora Duncan são amadas pelo público e elogiadas pela imprensa.

      Löschen
  5. Grato abraço pelo aumento dos meus conhecimentos!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Katherine Mansfield era uma mulher culta e inteligente.
      Uma mulher com consciência feminina, também.

      Löschen
  6. Com um corte de cabelo à moda da Beatriz Costa, essa biografia de uma mulher à frente do seu tempo, só pode ser interessante.
    Realmente, no a que novidades literárias diz respeito, é no Ematejoca que aprende a preceito! :))
    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Não era apenas o corte de cabelo que unia essas duas mulheres extraordinárias.
      Ambas mulheres à frente do seu tempo.
      Tornar visíveis essas mulheres é o meu processo de estar na vida.

      Löschen
  7. Rogério V. Pereira12/07/2023

    Antes de ler a biografia
    já a tinha fisgada
    não pelo corte do cabelo ou pela cara
    mas sim pela blusa, às riscas
    moda de pessoas ariscas

    Não sendo leitor compulsivo
    tenho à minha cabeceira outro livro
    escrito por um amigo
    "Crónicas & Miuçalha"
    (dá-me asas às memórias)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Teresa Palmira Hoffbauer12/08/2023

      Crónicas & miuçalha: (de vivos e de mortos) de João Pequito está à venda na Loja do Cão Preto por 15€.

      Eu mulher terrivelmente arisca, fiquei quase dócil ao ler o teu poema.

      Löschen
  8. Um título estranho, mas que capta a atenção. Katherine Mansfield teve uma vida muito atribulada. Não creio que tivesse lido um dos seus livros. A biblioteca apenas tem 3 no formato digital. Talvez possuam mais no formato físico.
    Já recebi dois: “The Garden Party” e “Ten Stories by Katherine Mansfield”, em áudio.
    Não é de admirar que eu tenha muitas razões para gostar e, basicamente, apenas ler livros digitais, quando os recebo segundos após os ter requisitado?! A não ser que haja uma lista de espera, o que não foi o caso.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Teresa Palmira Hoffbauer12/08/2023

      „Eu preciso de um amante que me impeça de pensar“
      Katherine Mansfield sabia como os homens intelectuais eram tediosos.
      Eu acrescento que os homens que querem salvar o mundo ainda são muitíssimo mais chatos.

      Em „Garden Party“ tem Katherine Mansfield alguns dos seus melhores contos.
      Tão exemplares de narração, de construção literária, como de escrita feminina.

      Löschen
    2. Li a lista de livros que esta escritora escreveu e, honestamente, não me dizem nada, por isso assumo que não li nenhum.
      De entre os três livros que estou a ler alternadamente, um que acho interessantíssimo e que estou a adorar ler é sobre abelhas - “Wild Honey Bees” – de Ingo Arndt, fotógrafo premiado uma série de vezes, e Jürgen Tautz, internacionalmente conhecido como sendo um especialista em abelhas. Ambos alemães.
      Um livro fascinante.

      Löschen
    3. Teresa Palmira Hoffbauer12/08/2023

      Ingo Arndt torna visíveis as complexas relações ecológicas nas suas fotografias e documenta os comportamentos únicos no reino animal. Desde o início da sua carreira, Ingo Arndt especializou-se na produção de reportagens fotográficas detalhadas.
      Já agora, o Ingo é um homem muito bonito.

      Novos dados — Novos conhecimentos do especialista em abelhas o Prof. Dr. Jürgen Tautz que publicou um novo livro sobre as últimas descobertas do mundo da abelha.

      Embora tenha dois exemplares de „A história das abelhas“ da norueguesa Maja Lunde, ainda não tive interesse de ler essa história.

      Löschen
    4. Rugged masculinity!! Concordo! : ))

      Löschen
    5. Teresa Palmira Hoffbauer12/08/2023

      Nem é a sua masculinidade robusta que me atrai.
      São sim, os seus maravilhosos olhos azuis.

      Löschen
    6. Olhei para ele como um todo, não pelo seu aspeto “robusto”, como dizes, mas pela sua fisicalidade nitidamente masculina e descontraída.
      Procurei por uma foto onde se visse a beleza dos seus olhos. Também concordo, são muito bonitos. : ))))

      Löschen
    7. Teresa Palmira Hoffbauer12/08/2023

      Olhos azuis serenos: beleza celeste
      Meu Deus, Catarina!!
      Até esquecemos as abelhas 🐝

      Löschen

Kommentar veröffentlichen

Beliebte Posts aus diesem Blog

Jo Nesbø: Ciúmes

Pinceladas selvagens