„os russos também amam as suas crianças“

 

 Em pleno clima de Guerra Fria, Sting lançava em 1985 a canção „Russians“, 
na qual lembrava que, quer no mundo ocidental quer no Leste da Europa, 
a “biologia” humana era a mesma, “apesar da ideologia”. 
“Não é uma canção pró-soviética. 
É a favor das crianças”, esclareceria. 

Leiam mais AQUI 

Kommentare

  1. Antworten
    1. Sting cresceu à sombra do conflito entre a Rússia e o Ocidente, mas percebeu que os
      soviéticos amavam tanto as suas crianças como os britânicos e os americanos 🕊

      Löschen
  2. Se´ting, ting
    Se não ting, não ting
    eu prefiro
    Sting
    e não tinha a mínima ideia
    de ele ter crescido assim

    AntwortenLöschen
  3. Não temos nada contra os russos.
    Só contra Putin.
    E ele não representa a Rússia.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Vladimir Putin tem o apoio dos membros do governo, dos militares e dos chefes da segurança.
      A maioria do povo russo continua a acreditar na propaganda do governo.

      Löschen
  4. Lembro-me de quando saiu esta canção e desde o início que gostei dela, o único álbum que tenho dele é o desta canção.
    Todavia, esta canção pacifista serviu mais a que o ocidente desguarnecesse e descautelasse a sua defesa do que Putin deixasse de preparar o seu ataque, olvidando que os ucranianos também amavam as suas crianças... e talvez ele nem se importe com as crianças russas ou de qualquer outro país desde que submetidas à sua vontade e por isso já ameaçou toda a humanidade com o arsenal nuclear que gere... eu não tenho filhos, talvez por isso vi o crescimento de Putin com um calculismo e temor maior que assistia à minha volta temperado por utopias poéticas

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Não conhecia a canção até ontem.

      Em setembro de 1985, Vladimir Putin, de 33 anos, foi mandado para Dresden pela KGB numa missão especial e aí permaneceu até 1990. Nessa altura bebia Wodka, batia na mulher e aprendia a língua alemã.

      Löschen
  5. Já disse o que tinha a dizer lá no sítio.
    Um abraço, Teresa.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Um abraço, António, agradecendo o que disseste lá no sítio 🕊

      Löschen
  6. Não conhecia esta canção de Sting, fiquei a conhecê-la através do António.
    E é óbvio que as crianças russas são amadas como todas as outras.

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Quem preste atenção à letra, interioriza algo mais profundo do que
      as crianças russas são amadas como todas as outras.

      Abraço 🕊

      Löschen
  7. A letra foi importante e a finalidade continua infelizmente tão válida agora como na época. Os extremos não oferecem nada de bom, mas entendo que aquele povo não teve o direito de conhecer o que é viver em liberdade. Estranho já é, nas democracias europeias a subida de partidos de extrema-direita, colocados no poder por pessoas que sabem o que é viver e poder dizer mal do partido que está no governo.
    Só um desabafo, um beijo para ti

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Estou com um pé fora de casa, João, respondo-te calmamente quando regressar.
      Um beijo de amizade para ti 🕊

      Löschen
  8. Não conhecia esta musica, creio eu. As crianças podem ser amadas, porém têm um Putin que as quer destruir! :(

    -
    momentos de gratidão com o mar

    Beijos e uma boa tarde!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Sting nunca diria que Wladimir Wladimirowitsch Putin quer destruir crianças. O líder russo é um orgulhoso pai e avô.

      Bom fim-de-semana 🕊

      Löschen
  9. Gostei de ouvir a música

    Fica bem

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Já a tinhas ouvido no blogue do António.

      Bom fim-de-semana 🕊

      Löschen

Kommentar veröffentlichen

Beliebte Posts aus diesem Blog

Jo Nesbø: Ciúmes

Pinceladas selvagens