Destinatário desconhecido || Kathrine Kressmann Taylor



„A melhor acusação contra o nazismo que a ficção já produziu" 
New York Times , 1939 

Num ambiente quase natalício teve lugar em Düsseldorf o encontro do  Círculo Literário, sendo desta vez „Destinatário desconhecido“ da americana Kathrine Kressmann Taylor o livro em questão.
Fugindo da crise que se abateu sobre a Alemanha após a derrota na Primeira Guerra Mundial, os amigos Martin Schulse e Max Eisenstein emigram para a Califórnia, para tentar fazer fortuna com uma galeria de arte. Os negócios prosperam, mas Schulse resolve retornar à terra natal. Em novembro de 1932, começa a correspondência entre os dois amigos. A Alemanha está em convulsão social, às vésperas das eleições que levarão Adolf Hitler ao poder: tropas nazistas espalham terror nas ruas e têm início as perseguições raciais. Numa casa luxuosa em Munique, Schulse goza do conforto que seus dólares proporcionam. Seduzido pela ideologia do nazismo, o agora "ariano" Schulse corta os laços que o uniam ao amigo "semita".
Max Eisenstein, porém, não aceita passivamente o estremecimento da amizade em nome do regime nazista: no final do livro, ele se vale das armas do adversário para se vingar.

Convenci os membros do Círculo Literário de escolhermos um livro de um autor russo para a próxima sessão.
No dia 14 de Janeiro de 2022, em Düsseldorf-Benrath, vamos falar de „O jogador“ de Fiódor Dostoiévski.
 
 

Kommentare

  1. Para a próxima escolhe o livro que agora mesmo comecei a escrever (caso o acabe)...

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O primeiro passo é que tu acabes de escrever o livro.
      O segundo passo é a tradução, porque nenhum dos membros do Círculo Literário aprendeu português.

      Löschen
  2. E fez muito bem, Teresa.
    Bfds

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Concordo com o Pedro.
      Fiz bem ter fundado o Círculo Literário.

      Löschen
  3. Quero ler Mikhail Shishkin, escritor russo a viver na Suiça, que também escreve em alemão. Os seus livros foram traduzidos em trinta línguas e já recebeu uma série de prémios. A nossa biblioteca não tem muitos livros dele.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Alguns críticos alemães dizem que os livros de Mikhail Shishkin são o melhor que eles já leram em suas vidas, as opiniões dos outros são diametralmente opostas. Eu nunca li nada dele, mas os seus olhos azuis são fascinantes.

      Löschen
    2. Escrevi um comentário, mas não apareceu. Dizia eu que concordava contigo. Mikhail tem uns olhos fascinantes. : ))

      Escrevi algo mais que de momento esqueci...
      : )

      Löschen
    3. Alguns comentários vão parar ao „spam“, o que não aconteceu com o teu, Catarina. Lamento não ler o comentário completo, mesmo assim, é agradável saber, que temos a mesma opinião sobre os olhos do autor russo. Vamos lá ver, se temos a mesma opinião sobre o valor da sua obra literária. Tenciono ler um dos seus livros 📚

      Löschen
  4. Acredito que escolhesses o livro que escolhesses, seria sempre um livro merecedor de toda a atenção, discussão, elogio

    Bom fim de semana

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Prescindo de elogios, quero apenas que leiam o livro e dêem uma opinião sincera.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen

Beliebte Posts aus diesem Blog

Angela Merkel: fim de uma era