José Sócrates, democracia e o monopólio da promiscuidade by João Mendes



João Miguel Tavares, uma das vozes mediáticas que mais ferozmente tem esmiuçado e criticado José Sócrates ao longo dos (pelo menos) últimos 15 anos, no último Governo Sombra:

É fácil ser corrupto, é muito difícil provar a corrupção. Portanto eu acho que todos os indícios que estão na acusação são indícios muito sólidos, mas, de facto, a solidez esbarra em algo que é ainda mais sólido, que é a dificuldade de provar coisas em função daquilo que é a lei portuguesa no que diz respeito à corrupção. E isso é que é muito assustador.

Faço parte do grupo de pessoas que está absolutamente convicto que José Sócrates é culpado da maior parte dos crimes que lhe são imputados pelo Ministério Público. E só não digo todos porque não integro o amplo grupo de pessoas que leram as 6728 páginas da decisão instrutória de Ivo Rosa, nos 15 minutos que se seguiram à leitura do resumo pelo juiz do Ticão, depois de terem analisado a acusação ao mais ínfimo detalhe, para concluir que o Ministério Público fez um excelente trabalho e que a única explicação possível para o revoltante desfecho da instrução é o facto provado de que Ivo Rosa reside no bolso das moedas de José Sócrates. Ao contrário dessas pessoas, não tenho dados objectivos que me permitam saber se Ivo Rosa favoreceu deliberadamente José Sócrates. E acho formidável que se simplifique um problema destes, que é estrutural e está na raiz do regime, muito maior que a Operação Marquês, porque é preciso encontrar um bode expiatório instantâneo para direccionar a raiva das massas. Desta vez foi Ivo Rosa, noutras ocasiões foram advogados, procuradores ou outros magistrados. E enquanto se lincha o juíz, quem escapa em toda a linha abre garrafas de champanhe na Comporta, e já ninguém quer saber deles. Da parte que me toca, quero agradecer a Ivo Rosa por ter liberalizado e oficializado algo que já todos sabíamos mas que, finalmente, ouvimos da boca de um juíz: que José Sócrates é corrupto. E não será a prescrição do crime que alguma vez mudará isso. José Sócrates é corrupto.

[Read more…]

Kommentare

  1. Amanhã vou exprimir a minha opinião lá no meu cantinho. Sem ter dúvidas que Sócrates é corrupto.
    Boa semana

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O povo acordou aos pinotes ao som de uma história suja e muito antiga — o povo português sempre soube que o José Sócrates e os seus „boys“ eram gente muitíssimo corrupta — agora o povo aproveita a oportunidade para esquecer a pandemia por um momento — e come vivo o juiz. Bom proveito!!

      Aguardo com ansiedade o seu depoimento como advogado.

      Löschen
  2. João Miguel Tavares é um acérrimo crítico daquilo que se convencionou chamar esquerda!
    O processo começou de forma muito incorreta.
    Não se prende um cidadão, que está a entrar no país, perante as câmaras de televisão ainda sem culpa formada.
    Houve muito erro processual, veremos como o Tribunal da Relação irá deslindar o novelo.

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Fico sentada à espera como tu, Leo.
      A escolha de um sucessor para a líder alemã é o assunto político que me toca de perto.

      Abraço primaveril 🦩

      Löschen
    2. Lembro-me de quando isso aconteceu e também achei bastante estranho na altura. Confirmei agora que foi em 2014. O processo judicial sempre foi de uma lentidão assustadora e pouco clara. Uma justiça pouco justa, diz-se.

      Löschen
    3. „A TALHE DE FOICE“ é que me obrigou a publicar „José Sócrates, democracia e o monopólio da promiscuidade“ by João Mendes — um artigo focando o assunto sem emoções. As decisões da Justiça são diferentes das decisões que povo gostaria que a Justiça tomasse, mas ela far-se-á sempre, porque os factos, esses nunca prescrevem.

      Löschen
  3. ao que se diz, trinta e seis (36) milhões de euros estavam, e estão, à disposição de José Sócrates e o resto é palavras que as leva o vento. Apenas ofertas de simpatia, que nem foram dadas ( ou "emprestadas") a ele, mas que são dele. Corrupto? Nada disso. Era corrupto se aceitasse uma férias de 8 dias no Algarve. Agora receber 36 milhões de euros de ofertas amigas e simpáticas, ser corrupto? Mas é que nem pensar.
    José Sócrates ia assistir à decisão do Juiz, em pleno tribunal, se não soubesse o que ia ser dito/lido? Se calhar até ia. É que, na minha opinião, José Sócrates é um rapaz tão ingénuo, lol.

    Se a Lei fosse Una, não haviam tribunais inferiores e superiores. Não são todos juízes? Enfim... A justiça portuguesa no seu melhor. ( e eu que acredito na justiça )

    Um beijinho deste teu amigo de Lisboa, Portugal.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. A corrupção política foi sempre o prato do dia desde gerações — todavia a justiça do povo é „irracional, instável e destrutiva, intelectualmente inferior aos seus componentes, primitiva, ou com tendência a reverter a uma condição animal” — portanto aceito as decisões da Justiça, mesmo que sejam decisões menos justas.

      Löschen
    2. E depois lá diz o Povo: Justiça para pobres e Justiça para ricos. E como desmentir bessa convicção, quiçá constatação?

      Beijinho

      Löschen
    3. O historiador inglês Georges Rudé, em „A multidão na história“, cita as formas de tratamento da multidão de Gustave Le Bon, o criador da moderna psicologia de massas, como: “irracional, instável e destrutiva, intelectualmente inferior aos seus componentes, primitiva, ou com tendência a reverter a uma condição animal”

      Tento ser subjectiva com tudo aquilo que publico — e nem tudo que o povo diz tem lógica.

      Löschen
  4. A Rosa dos Ventos já disse o que eu me preparava para dizer. Mais palavra menos palavra, está lá (quase) tudo.
    Além disso, ver alguém - João Miguel Tavares - escrever sobre uma matéria sobre a qual não se referiria fosse ela tramada por alguém no espectro político da Direita - Portas, Isaltino, Lima - é algo que não me oferece credibilidade.
    Se Sócrates é culpado? Ora, se nem a Justiça o consegui provar, o que sobra para mim?

    Boa semana, Teresa.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Onde se lê "consegui provar", deve ler-se 'conseguiu provar'.

      Löschen
    2. Todos os indícios me dizem que tu e a Leo sois simpatizantes do José Sócrates e do partido socialista.

      NÃO vais dizer que o João Miguel Tavares é uma uma das vozes do espectro político da Direita?! Sem ter dúvidas que José Sócrates foi sempre corrupto, assim como todos os outros políticos que mencionas — repito o que João Miguel Tavares disse: „É fácil ser corrupto, é muito difícil provar a corrupção“.

      Löschen
  5. O Povo é sereno! Se eu não pagar o importo do carro, ou outra, uma e outra e outra vez, pago juro sobre juro, hipotecam-me a conta se for preciso. Este's gatunos tem que haver provas das coisas que estão aos olhos de todos.
    *
    Olho convicta da graça que acolho...
    *
    Beijos, e uma excelente semana

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Olho convicta que o povo não é sereno, é sim, irracional, instável e com tendência à vingança.

      “Quem rouba um tostão, rouba um milhão”

      O comportamento do povo seria o mesmo do político corrupto, se tivesse essa oportunidade.

      Löschen
  6. Nem tenho palavras para tudo isto. É revoltante!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. No capito, Andreias, o que te causa revolta?!

      Löschen

Kommentar veröffentlichen

Beliebte Posts aus diesem Blog

Diálogos em transição

Aproveito o silêncio