Os mistérios de Miss Fisher | Miss Fisher’s Murder Mysteries


Os mistérios de Miss Fisher | Miss Fisher’s Murder Mysteries é uma série da TV australiana baseada nos romances da escritora australiana Kerry Greenwood, que publicou 18 livros da série The Phryne Fisher Murder Mystery Series.
 A glamorosa detective Miss Phryne Fisher, no início do ano de 1929, luta contra a injustiça com a sua pistola de punho pérola e a sua inteligente acutilante.
É uma mulher linda, sarcástica, irreverente e inspiradora, além de ser extremamente passional e à vontade com a sua sexualidade.
Phryne Fisher reúne numa única personagem todas as características que eu admiro em personagens femininas, tudo isso desafiando as regras de conduta da época.

Kommentare

  1. Minha querida Teresinhamiga

    Não sei se já alguma vez to tinha dito mas quer o tenha feito quer o não aqui exaro com o maior prazer e ditando para a acta: sou um fa incondicional da literatura policial e portanto das séries que passam na AXN ou na FOX Crime. A Raquel (que me acompanha também neste particular) passamos umas boas madrugadas em frente do televisor a assistir a várias séries que seleccionamos com algum critério.

    A Miss Fisher é uma personagem que já adoptámos como NOSSA porque tem todas as características que apontas e além disso é arrojada e "atira-se" ao inspector Jack Robinson que divorciado já nem sabe o que fazer da vida face à endiabrada sensual e sedutora Phryne.

    Mas não é ela a única a despertar a nossa atenção; há mais, há muitas mais: por exemplo Vera; Good Wife; Bette & Joan; Good Girls e a espanhola Los misterios de Laura

    kleine Käse
    Henrique, o Leãozão🦁

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Confesso que detesto séries e não conheço nenhuma das que tu mencionas. Adoro as aventuras de Phryne Fisher, uma mulher independente, moderna, sedutora. Também gosto da música a cargo de Greg Walter e dos figurinos desenhados e produzidos por Marion Boyce.

      Olha que não é a Phryne Fisher que se atira ao Jack Robinson, ele é que tem uma atração por ela. Claro está, que ela também tem uma certa simpatia pelo inspector.

      Löschen
  2. Já tinha ouvido falar, mas nunca vi!

    r: Muito obrigada *-*
    Compreendo, porque eu também ando sempre de máquina fotográfica em punho. Perco-me nos detalhes, em tudo aquilo que se destaca. Claro que, em passeio, demoro sempre o dobro do tempo a fazer os percursos, porque paro de 5 em 5 segundos ahahah

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Phryne Fisher é um símbolo de emancipação e irreverência feminina.
      Uma série que me conquistou, a mim, que detesto séries.

      As minhas fotografias não são brilhantes, todavia, tenho a paixão de fotografar. Quando ficam desfocadas aproveito para as transformar em pinturas abstractas.

      Löschen
  3. Gosto do género, mas de todas as séries de mistério que experimentei essa foi a que menos apreciei. Enjoa-me. Ainda vi uns três episódios.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Os gostos não se discutem, bea.
      Eu que detesto séries, estou agarrada ao ecrã todas as quartas-feiras para ver a repetição desta série no ONE| ARD.

      Löschen
    2. Opiniões diferentes são absolutamente legítimas, bea, só não compreendo porque é que esta série lhe mete nojo. A Phryne muda de amantes sem grandes cerimónias, todavia, as cenas são muitíssimo discretas. O espectador nunca sabe, se só choveu, ou também molhou.

      Löschen
    3. Não disse que me enoja (pode reler o que escrevi). Nem me lembro das cenas de sexo, se as há. Ao invés da Teresa não me apraz tanta perfeição numa só pessoa. É como bem disse, a minha opinião.

      Löschen
    4. Ninguém é perfeito, nem mesmo uma Miss Fisher.
      Na minha modésta opinião, a escolha dos amantes é uma das maiores fraquezas dela.
      Homens que eu não pegava, nem com uma pincete.

      Löschen
  4. O glamour dos anos 20 é irresistível.
    Alguém tem uma prenda num determinado blogue hoje :)))

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Glamour irresistível, sem dúvida.

      Já lá deixei comentário:

      "Ich liebe dieses Lied. Tausend Dank, Pedro"

      Löschen
  5. Gosto muito de literatura policial e de filmes policiais. Se não estou em erro esta série já passou na Fox Crime!

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Esta série australiana começou em 2012.
      O canal ONE | ARD repete esta série e eu não resisto e vejo-a outra vez.

      Löschen
  6. Deixaste-me com curiosidade...
    É que estes são ingredientes que adoro! Sempre fui fã das histórias da grande Agatha Christie e do não menos grande Sir Arthur Conan Doyle.
    Também não tenho acompanhado ultimamente séries (não tenho paciência para estar uma semana à espera do próximo episódio)... a menos que estejam gravadas e tenha possibilidade de as ver quando bem entender.

    Beijinhos curiosos
    (^^)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. As histórias da australiana Kerry Greenwood não têm o calibre dos romances policiais de uma Agatha Christie ou de um Sir Arthur Conan Doyle, contudo a personagem principal, Phryne Fisher, é uma mulher absolutamente fascinante. E o inspetor, Jack Robinson, embora um pouco pálido, também me fascina.

      Löschen
  7. Muito havia para dizer sobre Miss Fisher mas não tenho tempo :))
    Beijinho, dame von Düsseldorf.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Então diz, António, porque eu tenho todo o tempo do mundo para te ouvir.

      Beijinho 😘 da Te

      Löschen
  8. Vi todos os episódios que a Netflix tinha há uns dois anos. Creio que foi o fim da série e tive pena.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Estou a ver a repetição desta série, mas sempre com a esperança que filmem novos capítulos.

      Löschen
  9. Gostei muito dessa série quando passou aqui

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Como foi uma das poucas séries que gostei, estou a ver a repetição às quartas-feiras no ONE | ARD

      Löschen

Kommentar posten