A cidade de Ulisses


«Ama-se alguém porque sim, e não há nada que explicar. O grande equívoco da pornografia é acreditar que o sexo pode ser visível. Porque não é: faz-se, sente-se, vive-se, fica na pele, no corpo, na alma, na memória, mas está para além do que os olhos podem alcançar. O sexo é invisível. Contá-lo é como contar uma viagem de barco a partir da margem, analisando as oscilações da água e as posições do navio, sem ter embarcado. Quando a única coisa real era a viagem. Só depois se podia, sempre de modo imperfeito e aproximado, falar dela. É verdade que comecei por admirar o teu rosto e desejar o teu corpo. Notava a maneira como te vestias, que nunca era ostensiva nem provocante, era pelo contrário discreta, levemente sofisticada. No entanto a forma como te vestias despertava-me o desejo de despir-te.»

 Teolinda Gersão, A cidade de Ulisses; Sextante, 3.ª ed. Outubro 2012

Kommentare

  1. Chamava-se Teolinda
    que escreveu esta coisa linda

    Dir-se-ia escrito
    por um Teolindo

    e é tão bonito...
    fazer sexo
    e o resto, escrito

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. É a história de Paulo Vaz e Cecília Branco, dois artistas plásticos que se conhecem e se amam em Lisboa, a cidade de Ulisses.

      Löschen
  2. Teolinda em grande forma. Sempre gostei da sua prosa.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. A escrita de Teolinda Gersão é um jogo de sedução e o leitor deixa-se seduzir e entra no jogo.

      Löschen
  3. Assim, como Teolinda, penso e sinto. Claro que nunca o saberia dizer tão harmoniosamente, embora o tenha tentado...

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Não saberias mesmo de dizer o mesmo tão harmoniosamente, Maria João, ou é falsa modéstia? Há algum tempo que quero conhecer a tua escrita, mas ainda não encontrei o teu blogue.

      Löschen
  4. Bom dia
    Adorei o texto, como sempre... Obrigada :))

    Hoje Recordações ao passado. {Poetizando e Encantando}

    Bjos
    Votos de um óptimo fim de semana.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Olha que o passado é coisa morta, Larissa, o PRESENTE é que importa.

      Domingo feliz ⛅ para ti e para o Gil.

      Löschen
  5. Este excerto está fabuloso! Quanta verdade

    r: E fizeste tu muito bem :) tenho que fazer o mesmo
    Obrigada e igualmente

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. A tua escrita também é fabulosa, Andreia, só algumas das tuas personagens é que deixam muito a desejar.

      Löschen
  6. Muito de verdade, nesse pequeno excepto escrito por Teolinda Gersão. Bonito texto !

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. É um romance surpreendente, Ricardo, capaz de emocionar e apaixonar qualquer leitor mais avesso aos temas do amor 💓

      Löschen

Kommentar posten