[TANTA GUERRA, TANTO ENGANO...]


No mar tanta tormenta e tanto dano,
Tantas vezes a morte apercebida;
Na terra tanta guerra, tanto engano,
Tanta necessidade aborrecida!
Onde pode acolher-se um fraco humano,
Onde terá segura a curta vida,
Que não se arme e se indigne o Céu sereno
Contra um bicho da terra tão pequeno?

Canto I • estância 106

Kommentare

  1. Antworten
    1. Dia de Luís de Camões | Dia da Língua Portuguesa

      Löschen
  2. Ta muda tenpu, ta muda vontadi,
    Ta muda ser, ta muda konfiansa;
    Tudu mundu é fetu di mudansa,
    Ta toma senpri nobus kolidadi.

    (em crioulo, que bem que soa)

    AntwortenLöschen
  3. Linda essa estância! (e tantas outras!) Bela escolha, Teresa!

    Boa semana.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Luís de Camões revela nesta estância a imensa fragilidade do ser humano, daí a minha escolha.

      Nenhuma poesia portuguesa é tão genial como a de Camões.

      Löschen
  4. Uma excelente escolha, pela mensagem que passa!

    Beijinhos e boa semana

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Uma escolha fácil e difícil ao mesmo tempo.

      Uma boa semana, Andreia, sem "erros", "má fortuna", só com "amor ardente".

      Löschen

Kommentar posten