Sexta-feira santa

 
A conversa era sobre Deus,
embora o teólogo estivesse inclinado
a pensar que fosse sobre outra coisa,
pois era hora de jantar.
Pegou num cigarro e perguntou às senhoras se podia fumar.
Tinha devorado o pargo com honesto apetite
e elogiava as virtudes do cozinheiro.
Só Deus, Algures, chorava sobre
os despojos da sua pequena criatura na travessa
a caminho da copa, antes da sobremesa.
 
Manuel António Pina
«Sexta-feira santa», in Atropelamento e Fuga (2001)

Kommentare

  1. Que texto interessante escolheste para este dia, cheio de um requintadíssimo humor! :-))
    E logo do nosso saudoso Manuel António Pina...
    Ainda há quem respeite a norma do peixe em sexta-feira santa!

    Abraço

    AntwortenLöschen
  2. Gostei do texto.
    Li muito pouco de Manuel António Pina.

    AntwortenLöschen
  3. Anonym3/29/2013

    Feliz e Santa Páscoa.

    Belo texto.

    AntwortenLöschen
  4. Manuel António Pina no seu estilo de escrita absolutamente delicioso, mesmo num texto tão curto e simples! :)

    Feliz Páscoa para ti e toda a tua família!

    AntwortenLöschen
  5. Lindo texto e muito bem escolhido.
    Feliz Páscoa, Teresa.
    xx

    AntwortenLöschen
  6. As botas já estão a caminho.

    AntwortenLöschen
  7. A bela ironia de MAP que Deus haja.

    Boa Páscoa. Beijinhos de chocolate...

    AntwortenLöschen
  8. Anonym3/30/2013

    Hoje, passo só para lhe desejar Páscoa Feliz
    Beijinho

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen

Beliebte Posts aus diesem Blog

Jo Nesbø: Ciúmes

Pinceladas selvagens