Olhares que podem ser mortais ou parábola duma nação


Na apresentação da 82ª edição da cerimónia de entrega dos óscares, a 8 de Março de 2010, fiquei muitíssimo decepcionada, quando um thriller argentino conquistou o Óscar do Melhor Filme Estrangeiro, quando a minha expectativa era para que a escolha dos membros da Academia de Hollywood fosse para "O Laço Branco", do austríaco Michael Haneke.

No dia 27 de Setembro de 2010 li no QUIPROQUÓ um artigo sobre o filme argentino O Segredo dos Seus Olhos. A minha amiga Teté, uma cinéfila, elogiou o filme de tal maneira, que fiquei com uma vontade louca de o ver. Esta tarde tive o grande prazer de assistir a um dos melhores e emocionantes filmes de sempre: O Segredo dos Seus Olhos. Uma verdadeira obra prima.

O argumento, baseado no romance La Pregunta de Sus Ojos, de Eduardo Sacheri, foi adaptado para o cinema pelo próprio autor, junto com o realizador argentino Juan José Campanella. Conta a história de Benjamin Espósito (Ricardo Darín), um investigador aposentado que, 25 anos depois de um crime brutal de violação e homicídio a uma bela e jovem mulher, decide escrever um livro sobre o ocorrido e que foi encarregado de desvendar junto com Irene (a bela Soledad Villamil) e o amigo Sandoval (Guillermo Francella).

Um dado importante para compreender melhor alguns desfechos do filme: o crime passa-se em 1974, numa Argentina dominada pelo governo de Isabel Perón e das acções constantes da "Triple A" (Aliança Anticomunista Argentina), grupo de repressão do Estado que recrutou gente da pior espécie, entre oficiais de polícia demitidos por delitos, civis com fichas criminais e assassinos pagos. No entanto, os meandros da justiça e a época da última ditadura no país são tratados de forma moderada e sem demagogia.

Em suma, a conquista do Oscar é bem merecida.
O Segredo dos Seus Olhos é um filme maravilhoso: tenso, profundo, melancólico, engraçado, emocionante, triste e cativante até ao último segundo. Um filme para aplaudir de pé.

Kommentare

  1. Não sei porquê, só agora (com o teu link) consegui ver este post: e mesmo que tivesses ficado decepcionada pelo filme alemão não ter ganho o Oscar, ainda bem que concordas comigo - este é um GRANDE filme! :)))

    Beijocas!

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen

Beliebte Posts aus diesem Blog

Jo Nesbø: Ciúmes

Pinceladas selvagens