4 de setembro de 1989


Quando passam 30 anos sobre a morte do criador do comissário, Jules Maigret, é tempo de voltar aos muitos policiais escritos pelo belga Georges Simenon, que nasceu em Liége em 1903, viveu na França, no Canadá, nos Estados Unidos e na Suíça, onde morreu em 1989, em Lausana.
Georges Simenon escreveu 193 romances e 51 novelas com o seu nome e, mais de 200 romances com 18 diferentes pseudónimos. A sua obra vendida em todo o mundo e traduzida em 200 línguas. Ele é, depois de Jules Verne e William Shakespeare, o escritor de maior sucesso de todos os tempos.

Kommentare

  1. Antworten
    1. Por acaso lembrei-me de Georges Simenon, ao ver as fotografias que tirei em Liége, em Agosto do ano passado.

      Löschen
  2. E isso por acaso justifica que eu cite alguma frase sua?
    Sim?
    Atão cá vai:

    "Afinal de contas, neste mundo, cada um consegue aquilo que merece. Mas só os que têm êxito o reconhecem. "

    (esta citação seria só muito parva, caso não fosse trágica)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Não é uma citação muito parva, é uma afirmação falsa. A história da carochinha sobre lutar pelas coisas e conseguir nem sempre é verdadeira. tem casos de sim e casos de não. Todas as generalizações pecam pelo que são.

      Löschen
    2. Verdadeira ou falsa, a citação tem mérito. Afinal de contas, o que está em causa é a profundidade da obra, não das citações.

      Löschen
  3. 200 línguas? Não haverá aí um zero a mais?

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Não há um zero a mais, Catarina!!
      A obra de Georges Simenon, é a obra literária mais traduzida no mundo!!

      Löschen
  4. Não tenho ideia nenhuma se li ou não livros deste autor. Se o fiz, foi quando vivia em Portugal. O nome não me é familiar!! Depois de “milhares” de livros lidos... alguns terão caído no esquecimento...
    Acabei de pedir (e já o tenho) Maigret’s Secret no formato eletrónico.
    : )

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. «O Homem que Via Passar os Comboios», que revela um enorme e perspicaz conhecimento da natureza humana, é o seu melhor romance!!

      Löschen
    2. Obrigada, Teresa, vou procurar por esse na biblioteca.

      Löschen
    3. Não me puxes pelos cabelos, Catarina, se o Kees Popinga te causar pesadelos‼‼

      Löschen
  5. Li os livros e acompanhava as série.
    Companhia eterna.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. As séries televisivas em Portugal, Pedro?

      Löschen
    2. As séries televisivas na Alemanha também são muito populares!!

      Löschen
  6. Não creio que tenha lido algum livro, mas vi episódios das séries. Um escritor que escreve tanto e é tão mundialmente lido, tem por força de estar na posse de algum factor especial. Desejo à sua obra longa vida de leituras e descoberta. E obrigada pela lembrança, Teresa.
    Bom dia.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. A obra do escritor belga é um universo profundamente humano e sensível.

      Também lhe desejo um bom dia, bea!!

      Löschen
  7. Gostei bastante da série com os clichês do cachimbo e os 'pastis' de Maigret.
    De Simenon, contudo, o livro que gostei mais não tinha Maigret - O homem que via passar os comboios.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. «L'Homme qui regardait passer les trains» — publicado em 1938 — é uma análise psicológica do homem moderno. Georges Simenon deixa o seu célebre comissário Jules Maigret ausente deste romance, embora surja em pano de fundo o comissário Lucas, nosso velho conhecido de outros romances. Seria um erro desviar o foco das atenções: aqui o protagonista é quem viola a lei e as convenções sociais, não quem é investido da autoridade para fazê-las respeitar.

      Löschen
  8. Não sabia do seu sucesso mundial mas li bastantes livros dele!

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Graças ao personagem do comissário Jules Maigret, protagonista de setenta e seis romances, Georges Simenon rapidamente se torna popular, quando chega a Paris.

      Löschen
  9. Antworten
    1. Um homem brilhante como escritor, enquanto, que a sua vida pessoal foi menos brilhante. Arrepiante mesmo, quando penso na Marie-Jo‼‼

      Löschen
  10. Sou tão "analfabeta" kkk :))

    Bjos
    Votos de uma óptima quarta-feira

    AntwortenLöschen
  11. Nunca li nada desse autor. Se calhar tenho andado distraída no que concerne à leitura.

    Beijo.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O meu interesse pela literatura já é defeito de família‼

      Beijoca literária 📚

      Löschen
  12. Gosto muito de pesquisar assuntos que me interessam. E tal como “conversa puxa conversa”, pesquisa puxa pesquisa.

    Em vários artigos sobre Georges Simenon, fiquei a saber que os seus livros foram publicados em 44 países, que é o quarto autor de língua francesa mais traduzido e que é o 16º autor mais traduzido da história.

    Fui, depois, ler a lista dos livros mais traduzidos:

    https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_literary_works_by_number_of_translations

    e este autor não figura nesta lista. Talvez fosse lapso quando a lista foi elaborada.

    Nela figura a Bíblia como o livro mais traduzido, como todos sabemos, e confirmei outros que tão bem conheço e que nunca tinha pensado em termos de tradução:

    3º - As Aventuras de Pinóquio – mais de 300 línguas
    9º - Alice no País das Maravilhas – 174 línguas
    16º - As Aventuras de Tintim – 96 línguas
    32º - Quo Vadis – 61 línguas

    E a lista continua...

    Começarei, então, com “O Homem que Via Passar os Comboios” que recebi em ebook. Se tiver pesadelos, vou-te culpar!!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. As minhas informações são do livro "Der Mann, der den Zügen nachsah" | Diogenes Verlag AG Zürich | 1997

      Löschen
    2. Se te referes a info relacionadas com estatísticas, pois essas estarão mais que ultrapassadas atendendo que são de 1997.

      Löschen
    3. Esquece o comentário anterior. Estavas a referir-te ao livro de O Homem....., compreendi agora. :)

      Löschen
  13. Olá, boa noite. Não sei se já li algum livro desse autor. É que já li centenas de livros.
    Uma publicação em jeito de homenagem. Parabéns.

    Beijinho doce.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Romances policiais não são a tua praia, penso eu‼

      Boa noite, Gil António 💙

      Löschen
  14. Apesar de ser novita, recordo-me bem de ver na RTP a série "Maigret", a versão francesa com o actor Jean Richard. Já nessa altura gostava de séries policiais e das histórias misteriosas que também cheguei a ler em livro. As aventuras de Sherlock Holmes, de Sir Arthur Conan Doyle, ou as histórias da simpática Miss Marple, nascida da imaginação de Agatha Christie, sem esquecer do belga Hercule Poirot...

    Excelente lembrança!
    Beijinhos revivalistas
    (^^)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Vi ainda há muito pouco tempo a nova mini-série de Rowan Atkinson como Inspetor Maigret.
      Jean Gabin foi o comissário Jules Maigret mais carismático!!

      Löschen

Kommentar veröffentlichen