STELLA | TAKIS WÜRGER

   
No encontro do Círculo Literário, em Düsseldorf, a 22 de Março de 2019, discutimos sobre o novo romance de Takis Würger STELLA.

Berlim no ano de 1942. 
Friedrich, um jovem suíço, vem de Genebra para Berlim. Numa Escola de Belas Artes conhece uma mulher. Começam uma relação amorosa. Uma manhã ela bate à porta dele, ferida, com contusões na cara, e diz: "Eu não te disse a verdade."
Uma história sobre o medo e a esperança _ e a decisão de se atraiçoar a si próprio ou o seu amor. Uma história baseada em fatos reais.

O próximo encontro do Círculo Literário é no dia 10 de Maio de 2019 em Hösel. 
Vamos falar sobre um livro de Klaus Modick KONZERT OHNE DICHTER.

Kommentare

  1. Parece que tem causado alguma polémica e controvérsia na crítica literária.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O romance de Takis Würger originou uma grande onda de debates.

      A júdia Stella Ingrid Goldschlag (1922-1994) colaborou com a Gestapo, denunciando judeus que acabaram em Auschwitz. A família de Goldschlag quer que o livro seja retirado do mercado.

      Löschen
  2. Para mim é novidade integral.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O romance do jornalista alemão Takis Würger ainda não está traduzido na língua portuguesa.

      Löschen
  3. Boa noite simpatia. É sempre bom poder "absorver" coisas que, claramente não sei :))

    Hoje:- Numa saudade que rima com felicidade, sim

    Bjos
    Votos de uma óptima noite

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Tu sabes umas coisas; eu sei outras coisas.
      Nós, mulheres, somos relevantes, independente dos nossos conhecimentos.

      Beijinho, querida Larissa.

      Löschen
  4. Antworten
    1. Destesto aconselhar seja o que for, porque cada um de nós tem gostos diferentes, contudo desta vez, aconselho o último romance de Takis Würger.

      Löschen
  5. Nunca ouvira falar nem do autora... nem da judia colaboracionista

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Takis Würger, nasceu em 1985, aprendeu a escrever na Escola de Jornalismo Henri-Nannen e estudou em Cambridge. Ele trabalha como redactor para Der Spiegel. Em 2017 apareceu o seu primeiro romance Der Club, que ganhou diversos prémios. Takis Würger vive em Berlim. Responde a todos os @mails, relacionados com os seus livros: takis.wuerger@gmail.com

      Peter Wyden: Stella. New York: Simon & Schuster 1992
      O autor foi companheiro de escola de Stella Ingrid Goldschlag

      A colaboração dos judeus com os nazis continua a ser um tabu na Alemanha, daí as polémicas após a publicação deste romance. Na minha modésta opinião, é um documento necessário para esclarecer toda a história de uma época terrível.

      Löschen
  6. Não conheço o escritor, mas o romance que se baseia em factos reais, deve ser interessante.
    Vou tomar nota, para ver se a FNAC já tem a edição traduzida em português.
    Tudo o que se relacione com a II Guerra Mundial e a cruel perseguição nazista, aos judeus, me interessa.
    Abraço de boa noite. :)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O romance do jornalista alemão Takis Würger não está traduzido em português. Talvez, nunca haja uma tradução. Os portugueses gostam como tu, Janita, de ler a cruel perseguição nazista aos judeus, mas neste romance a má da fita é uma júdia que colaborou com a Gestapo. No dia 31 de Maio de 1946, um tribunal militar russo condenou Stella Ingrid Goldschlag a 10 anos de prisão.

      Continuação de bom fim-de-semana 🌷🌻 sem crueldades.

      Löschen
  7. Na rede de bibliotecas apenas existe um livro desta autora de quem eu nunca tinha ouvido falar. “The club” no formato ebook que já requisitei. Há apenas 5 pessoas na lista de espera. Vi também que têm uma lista de espera com 20 nomes à espera do livro em papel que já foi encomendado.
    Para o nosso grupo de leitura (na biblioteca) o que lemos no mês passado foi “Everyone Brave is Forgiven” de Chris Cleave (inglês). Muito bom.
    Temos a seguir “Galore” de Michael Crummey (canadiano) e “A German Girl” do cubano Armando Lucas Correa.

    AntwortenLöschen
  8. Antworten
    1. Takis WÜRGER era um autor absolutamente desconhecido quando li "The club". Gostei tanto, que quando apareceu o seu segundo romance STELLA, não perdi tempo em ir buscá-lo à biblioteca. Após a controvérsia com a família da Stella Ingrid Goldschlag, que quer que o autor retire os protocolos das testemunhas durante o processo contra a júdia, é difícil de requisitar o romance. Afinal, a melhor propaganda para o romance, que se tornou um best-seller.

      Não conheço nenhum dos romances mencionados. Fiquei com curiosidade, especialmente para o romance do cubano Armando Lucas Correa "A German Girl".

      Continuação de um domingo feliz 🌻🌻🌻

      Löschen
    2. TAKIS um nome absolutamente desconhecido na Alemanha.
      Dizem que é de origem grega. Realmente, há um Takis Fotopoulus, escritor e editor do jornal internacional "Democracy & Nature".

      Löschen
  9. Confesso que não conheço.
    Boa semana

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Não pode conhecer, Pedro. O romance do jovem escritor alemão não está traduzido na nossa língua.

      Jovem é relativo. Takis WÜRGER é um escritor jovem, se fosse futebolista era velho.

      Löschen
  10. Rara é a mulher que diz - sempre - a verdade, em particular, ao seu homem/mulher.
    .
    Feliz inicio de semana
    .
    ** Amor em desígnios da eternidade **

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Os homens portugueses é que nunca dizem a verdade, pensava eu. E tu dizes que as mulheres portuguesas também mentem.

      Um relacionamento sério não funciona, se não dissermos a verdade. Mesmo que essa verdade seja dura e crua.

      Friedrich um jovem suíço, ingénuo e muito rico.
      Stella uma mulher sem escrúpulos.
      O que dói ao ler este romance, é ser baseado numa história verdadeira.

      Löschen
    2. Boa tarde, não conheço o autor nem o livro baseada em fatos reais, a partilha despertou todo o interesse.
      AG

      Löschen
    3. Takis WÜRGER é um ilustre desconhecido em Portugal. Nem sei mesmo, se o seu primeiro romance "O clube" está traduzido em português. Sei sim, que está traduzido em inglês, porque a minha amiga Catarina, que vive no Canadá, já o requisitou da biblioteca.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen