A Júdia de Toledo | Lion Feuchtwanger


Apesar da neve e das temperaturas negativas, lá me pus a caminho de Hösel para o 70º encontro do Círculo Literário. 
Opiniamos sobre A Júdia de Toledo (Die Jüdin von Toledo)​, uma novela histórica de 1955 do escritor alemão Lion Feuchtwanger, que narra a história dos amores trágicos de Afonso VIII e Raquel, uma judia na Toledo medieval, considerada a capital do saber e da tolerância entre cristãos, muçulmanos e judeus.

  Para o próximo encontro do Círculo Literário, em Düsseldorf, a 22 de Março de 2019, escolhemos o novo romance de Takis Würger STELLA.

Kommentare

  1. Não é o meu género, mas admiro o romance histórico pela forma como é escrito e pelo cuidado que exige ao escriba. Não me parece tarefa fácil entrar noutra época por escrito.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Depois de alguns sucessos como dramaturgo, Lion Feuchtwanger sente a necessidade de prestar uma atenção particular aos romances históricos | influenciado pela sua mulher Marta | sendo Jud Süß o mais importante.

      Löschen
  2. Boa noite ematejoca.
    Fico a matutar qual será a sua profissão. História? Nem tento adivinhar para não ficar mal. :)) Aprecio muito a sua forma de escrever. É muito "rica" em conhecimentos literários.
    Desejo-lhe dias mais amenos :))

    Bjos

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Estudei Filologia Germânica e Filosofia na Heinrich-Heine-Universität Düsseldorf, daí a possibilidade de exercer diversas actividades.

      Não me metas numa gaveta, eu sou uma mulher de mil facetas.

      Löschen
    2. "Não me metas em gavetas
      Eu sou uma mulher de mil facetas", isso poderia render uma boa letra de música! Gostei! E também não gosto de gavetas, costumo dizer: se quiserem me classificar, que seja de inclassificável. Não conheço o livro, mas espero - e suponho - que o encontro tenha sido proveitoso!

      Löschen
    3. Também eu sou inclassificável e imprevisível.

      O meu espírito irrequieto diz-me: após o 70° encontro é altura de dar um novo impulso ao Círculo Literário para não agarrar musgo.

      Abraço de Düsseldorf desejando-te um agradável domingo:-*

      Löschen
  3. Confesso que não conhecia, mas parece interessante!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. A complexidade do romance não permite o termo "interessante".

      Löschen
  4. Gosto de romances históricos, mais um a pôr na lista uma vez que só tenho entre mãos, um em Francês e está na ponta final.
    O tal romance, que também se poderá "histórico", de que te falei há uns tempos é da alemã de origem judaica por parte da mãe, Angelika Schrobsdorff e chama-se "Tu não és como as outras mães".
    Ainda pensei falar dele lá no meu canto mas o meu espírito de síntese está um pouco debilitado e não gosto de escrever postagens longas.
    Deves conhecer, obviamente, diz-me o que achas dele.

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. "Du bist nicht so wie andre Mütter" continua na estante, não tenho vontade de lê-lo. Confesso que nunca li nenhum livro da Angelika Schrobsdorff.

      Löschen
    2. É enorme mas li-o muito depressa!
      Gostei bastante porque fiquei a conhecer um pouco da Alemanha antes e depois da Guerra e sobretudo a visão de alguém que, através da filha, sendo alemã judia e rica, consegue sobreviver à custa de muitas provações. e do exílio na Bulgária onde a guerra acabou por chegar também, estranhamente através dos "salvadores" russos.
      Eu desconhecia totalmente o ambiente de uma cidade como Berlim, nos anos 20/30, cheia de espectáculos, de artistas, de círculos culturais, com 2 milhões de habitantes enfim uma cidade sofisticada.
      Normalmente conhecemos a guerra do lado dos vencedores e não dos vencidos, sendo esta mãe uma vencida alemã e uma vencedora judia.
      De facto, numa guerra não há vencedores, todos perdem!

      Löschen
    3. STELLA de Takis Würger é o livro escolhido para o próximo encontro do Círculo Literário. É um romance baseado na biografia de uma mulher judia, em Berlim, durante o nazismo. Francamente, já estou farta de ler livros sobre esse tema.

      Löschen
  5. Procurei na rede de bibliotecas. Não têm livros deste escritor. Estava interessada em lê-lo.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Não compreendo, Catarina. Os livros de Lion Feuchtwanger estão traduzidos em inglês.

      Löschen
  6. Saudação:- Não conheço o romance por isso limito-me a ficar... em silêncio
    .
    Votos de feliz fim de semana
    .
    = / = ESPERMATOFAGIA: Já praticou? Aprecia esta prática sexual? = / =

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O silêncio é sempre um bom conselheiro, Fábio!

      Não aprecio leite, prefiro beber chá de gengibre:-*

      Löschen
  7. Gosto do Romance Histórico, mas não conheço a Obra . É bom percorrer os caminhos das Letras e incentivo-a a manter essa linha.

    Beijo
    SOL

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Não aprecio romances históricos mas, de vez enquando, é agradável a sua leitura.

      Beijo sem sol ⛅

      Löschen
  8. Estes encontros de Círculo Literário, devem ser muito interessantes e eficazes.
    A sugestão de uma leitura e a sua consequente "discussão", muito enriquecedoras !

    Claro que sendo tu uma filóloga, não é de admirar o teu gosto pela literatura.
    Eu sou mais ligado à Ciência e também por isso não será de admirar a minha "ignorância" literária !
    "Cada um é para o que nasce", costuma-se dizer ! :)))
    Costumo dizer que deverá haver poucas pessoas que leia tanto como eu. No entanto, de literatura, ... muito pouco !

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Tu estás absolutamente enganado, Rui, a minha grande paixão é a FÍSICA. Herdei 3 coisas do meu pai: a paixão pela física e pela Alemanha e, infelizmente, os olhos castanhos | a minha mãe tinha uns olhos azuis maravilhosos.

      Löschen

Kommentar posten