Baco e Ariadne

Enviado via iPad por Henrique, o Leãozão

Kommentare

  1. Antworten
    1. A moçoila até tinha razão. Pequeno demais para andar à mostra.

      Löschen
  2. Está proporcionada a pila
    ao tamanho da mamita
    uma tal como a outra é curta
    donde
    ao pintor cabe a culpa,
    por não lhe chegar a tinta

    AntwortenLöschen
  3. Antworten
    1. Nem sempre gosto daquilo que o Henriquamigo me manda, mas desta vez gostei da pintura clássica.

      Löschen
  4. ahahah... Estes escultores do antigamente tinham esse condão de procurar elevar o EGO dos homens , que, certamente, até faziam questão de fazer com que "as suas" mulheres visem as esculturas ! eheheh ... Aqui, era impossível que a "galinha" da vizinha fosse melhor que a minha ! :))

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. “Baco e Ariadna” (1619-1620) do pintor do Barroco italiano Guido Reni (1575-1642), Los Angeles County Museum, Los Angeles

      BACO é o deus do vinho, da ebriedade, dos excessos, especialmente sexuais. As festas em sua homenagem eram chamadas de bacanais, ou seja, orgias.

      Em Os Lusíadas, BACO é o principal opositor dos heróis portugueses, argumentando no episódio do concílio dos deuses que seria esquecido se os lusos chegassem à Índia.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen