Auditório de Serralves • 7 de Maio de 2018 • 21h30 - 23h00


Maio de 68, 50 anos depois: a utopia da igualdade e da participação

Maio de 68 foi um momento de experiências utópicas, em que o poder da imaginação definiu novos horizontes para as aspirações da juventude, com um enorme impacto por todo o mundo, incluindo em Portugal, onde esteve na origem de poderosos movimentos estudantis pela liberdade. Em 1968, a sociedade patriarcal era posta em causa e reivindicavam-se os direitos das mulheres: que relação se pode estabelecer com a utopia da igualdade hoje manifesta no movimento #Metoo ou na greve das mulheres em Espanha? Tal como em 68, os partidos tradicionais e os poderes instituídos são hoje contestados: que relação entre os movimentos autogestionários de 68 e a exigência de participação hoje?

Oradores: Adolfo Mesquita Nunes, Inês de Medeiros, Marisa Matias, Mónica Ferro
Moderador: Álvaro Vasconcelos

Kommentare

  1. Uma conferência que gostaria de poder acompanhar.
    Boa semana

    AntwortenLöschen
  2. Tenho pena de não conseguir ver..
    Beijinhos,
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    AntwortenLöschen
  3. Também eu tenho lamento não estar aí para assistir ao ciclo de conferências sobre as utopias europeias. Neste momento não tenho disponibilidade para visitar a minha cidade invicta.

    Beijinhos para si, Ana, de uma portuguesa perdida em Düsseldorf 😘

    AntwortenLöschen
  4. Lisboa e Porto têm um poder de oferta que não é comum a outras cidades. E quem puder que aproveite.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Não sei como é o poder da oferta em Lisboa. No Porto é pobre em comparação com o poder da oferta em Düsseldorf.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen