A MORTE


A morte é de certa maneira uma impossibilidade,
que de repente se torna realidade.  

Johann Wolfgang von Goethe

Kommentare

  1. Ou seja um impossível que se faz possível. Mas como o fazer-se possível da morte torna tudo impossível - ao morto - prefiro os tantos impossíveis que talvez nunca cheguem a existir, mas podem ser pensados. Enquanto a morte não pode ser pensada senão por quem não morreu. Logo, especulação por especulação, prefiro as vitalistas. Estar a pensar na determinação é um bocadinho tonto e acaba, pelo menos, em perda de tempo.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Como SEMPRE, bea, um comentário profundo.

      Löschen
  2. E...afinal...Teresa?... Acertei ou não no local onde estava o flamingo?
    Assim, não vale. :(

    Um abraço; para que não penses nessa certeza que todos trazemos ao nascer, mas da qual preferimos duvidar, até ao fim!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O noivo disse que o flamingo se encontra em Spiaggia Salina dei Monaci.

      Trágico é, quando uma mãe vive a morte do filho.

      Löschen
  3. Concordo. É interessante esta frase.
    bjs

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Para o Ulli tornou-se realidade no dia 30 de Junho.

      Löschen
  4. Antworten
    1. Johann Wolfgang von Goethe nunca cantou a morte.

      Löschen
  5. Desde o dia em que nascemos, caminhamos sempre em direcção à morte. Só não sabemos o dia em que nos vamos cruzar com ela

    AntwortenLöschen
  6. Antworten
    1. O génio alemão tinha horror à morte.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen