AGUARELA TRANSMONTANA


Os montes são ondas
A beijar-me os pés,
Ondas redondas
Que o mar do mundo fez.

Aninhadas nas ondas,
Encharcam-se aldeias
De sol e de lua,
Que do mais estão cheias.

E o Corgo contente,
De sonhos pejado,
Vai pedir ao Douro
O aceano sonhado.

Não vem ter comigo
Ao cimo da fraga,
No mar o horizonte
Também não acaba.

Na serra ou no mar
O céu não se alcança;
O destino é ir
Ou subir com Esperança.

Manuel Sérgio, em "Entre o Nevoeiro da Serra"

Kommentare

  1. Gosto da aguarela. Um bonito poema.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Aguarela e poema são uma homenagem à minha mãe transmontana 🌹

      Löschen
  2. Gosto da aguarela e de ... cerejas.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Cerejas são uma das minhas frutas favoritas, mas ainda estão carrissimas 🍒

      Löschen
  3. Que fofo!! Imagem e versinhos - tudo muito belo!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. No aniversário da minha mãe tinha de ser tudo muito belo e muito transmontano.

      Löschen
  4. Acabei, agorinha, de comer cerejas. Por fim, posso comê-las.
    Porque estão mais doces, mais baratas e porque o meu organismo já as não rejeita.
    Gostei da bonita aguarela e gostei muito do poema.
    Um abraço, com votos de bom fim de semana, Amiga de longe.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Adoro 🍒 cerejas, mas aqui são caríssimas.

      Homenagem à minha mãe transmontana no dia do seu aniversário.

      Vou passar o fim de semana a Osterrath: silêncio numa paisagem verdíssima.

      Löschen
  5. Tão bonito!
    A aguarela e o poema.
    bjs

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Em memória da minha mãe transmontana no dia do seu aniversário.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen