TANGO


Ao aproximar-se a Primavera sinto vontade de retomar as minhas 
actividades culturais. 
Uma noite, na qual o tango esteve no centro com textos e música.
Ulrike Domkes, escritora e dançarina de tango, leu histórias vividas no ambiente do tango: melancólicas, cómicas, mortíferas.
O gitarrista e cantor, oriundo de Düsseldorf, Jochen Jasner cantou tangos e milongas da Argentina, por exemplo canções do mais famoso dos cantores de tango da história, Carlos Gardel, assim como títulos de Aníbal Troilo e Homero Manzi.

Kommentare

  1. Antworten
    1. Na verdade, uma música brutal, mesmo para alguém que não gosta deste género de música.

      Muito obrigada pela partilha, Ricardo.

      Löschen
    2. O Pedro é fã de Gotan Project ou de tango em geral?

      Löschen
  2. Iupiii... caixa de comentários aberta! :))

    Gostava de saber mais sobre o tango.
    Mas se o nosso FADO é triste... olha que o TANGO também tem muito de dramático.

    Beijinhos dançarinos
    (^^)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Abri a caixa de comentários, AFRODITE, porque me lembrei de uma vez que fechei a caixa de comentários, a nossa querida amiga me pediu para a abri-la, argumentando, que ler o que eu escrevia sem poder comentar, não tinha piada.

      Li algures, que o tango nasceu do fado, levado pelos emigrantes portugueses. Não sei, se é verdade. Ontem à noite ao falarem sobre as caracteristicas do tango, pensei que era como estivessem a descrever o fado.

      É a velhice que me faz gostar de coisas de que nunca gostei, como por exemplo do tango?

      Löschen
  3. O tango e a valsa sempre gostei de dançar quando era mais jovem! : ))

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Dançar nunca foi o meu forte, Catarina.

      Löschen
  4. Não aprecio muito tango.


    Tudo de bom

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Eu também não, São.

      Embora falte ao Jochen Jasner o temperamento de um homem latino, cantou em espanhol e a noite foi muito agradável.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen