Paul Auster


  A história de Archie Ferguson e as suas quatro possíveis vidas, todas em New Jersey, é o novo romance de Paul Auster, publicado a 31 de Janeiro. 

"Tão bonita era, a mãe de Ferguson, tão atraente, com os seus olhos verde-acinzentados e cabelo castanho comprido, tão espontânea e alerta e pronta a sorrir, tão deliciosamente bem-feita em todo o metro e sessenta que lhe tinha cabido em sorte, que Stanley, ao apertar-lhe a mão primeira vez, o remoto e normalmente desligado Stanley, o Stanley de vinte e nove anos que nunca tinha sido queimado pelo fogo do amor, sentiu-se desintegrar na presença de Rose, como se todo o ar tivesse sido sugado dos seus pulmões e nunca mais conseguisse voltar a respirar." 

Paul Auster um dos mehores narradores norte-americano de todos os tempos nasceu em Newark, Nova Jersey, em 3 de Fevereiro de 1947. Começou a sua carreira escrevendo em revistas. Em 1987 ganhou a aclamação da critíca e do público pela sua Triologia de Nova Iorque. Depois consolidou o seu prestígio com romances como Palácio da Lua, A Música do Acaso, Leviaban ou Mr. Vertigo, a obra autobiográfica Inventar a Solidão, livros de poemas e ensaios como Poemas Escolhidos ou Experiencias com a Verdade, livros de relatos como O Caderno Vermelho ou argumentos de filmes como Smoke e Blue in the face.

Kommentare

  1. Sou fã do autor.
    Este livro vai para a minha lista de compras.
    Bfds

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Também sou fã do autor americano. Só espero que "4321" esteja disponível na biblioteca muito em breve.

      Continuação de um excelente fim de semana, Pedro.

      Löschen
  2. Tenho ouvido elogios ao último romance de Auster, embora ainda não me tenha sentido motivado... mas é possível se a onda de boas impressões se ampliar que venha a pensar ler o livro

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O novo romance de Paul Auster arrancou soberbos elogios da crítica alemã, Carlos.

      Löschen
  3. Ainda não li mas, tendo em atenção as críticas que já li e tratando-se de Paul Auster, não tive nenhuma hesitação me incluí-lo nos Chazinhos da Paróquia deste sábado, lá no CR.
    Bom Fds e boas leituras

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Fiquei encantada com os "Chazinhos da Paróquia", Carlos, que quero visitar regularmente no futuro.

      Saúde e bem-estar são os meus desejos para o fim de semana.

      Löschen
  4. Paul Auster parece ser mais popular na Europa do que na América. Conheço-o de algumas entrevistas mas, confesso, nunca li nenhum dos seus livros. Requisitei “4321” da biblioteca quando li o teu post. Pensei que haveria centenas e centenas de pessoas à minha frente. Mas não. Há apenas 119.
    Há mais ou menos um mês que requisitei “Night School” de Lee Child (inglês a viver nos EU de quem tb não li nada); na altura tinha 800 e tal pessoas à minha frente. Hoje ainda tenho 546 leitores. Child escreve romances policiais.
    Pelo que li “ a combinação de absurdismo, existencialismo e romance policial” não é propriamente tema de grande interesse para os americanos. ; )

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Os gostos literários da Alemanha e de Portugal também são muito diferentes, Paul Auster é um dos poucos escritores popular em ambos paises.

      Lee Child é-me totalmente desconhecido, amanhã vou procurar "Night School" na biblioteca.

      Löschen
    2. Quis comparar o interesse (nesta rede de bibliotecas) que os leitores têm por Auster e Child. Estou com muita curiosidade em ler algo de ambos.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen