Número Zero


Umberto Eco, autor de um dos maiores sucessos literários do século XX, em todo o mundo  — O Nome da Rosa — dispensa uma apresentação.
Empolgante, irónico, inteligente, o autor italiano retrata, desesperançado da Itália contemporânea, a nossa sociedade entre Economia, Política 
e os meandros da imprensa.
«Número Zero» — o título refere-se, na prática jornalística, à edição de teste, para circulação interna, de uma publicação que ainda está por ser lançada  — é um romance sobre a morte do «Amanhã».

Kommentare

  1. Um livro que comecei a ler com gosto e apesar de pequeno conseguiu saturar-me e acabar desiludido. Como sátira inicial a ideia pareceu-me com grande potencial, mas no fim desembocou em pouco, além de estar demasiado virado para a história da Itália que também não é o centro do mundo para eu conhecê-la em pormenor.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Após a leitura de «O Amante Japonês», qualquer livro me tinha agradado, Carlos.

      Eco reconstitui cinquenta anos de história sobre um cenário diabólico, que gira em torno do cadáver putrefato de um pseudo-Mussolini — um conjunto de factos que parecem inventados, até um documentário da BBC mostrar que são verídicos.

      Löschen
  2. Há uma enorme expectativa em relação ao «Amanhã». E não é caso para menos.
    "Número zero" é isso mesmo, Teresa.
    Um abraço daqui.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O Observador gostou desta aventura amarga e grotesca que se desenrola na Europa do fim da Segunda Grande Guerra até aos dias de hoje?

      Abraço amigo da Teresa

      Löschen
    2. Não, não gostei, Teresa. O que não retira nada ao meu comentário.
      .
      Abraço

      Löschen
    3. Embora o último livro do autor italiano não seja uma obra-prima, não deixa ninguém indiferente à reflexão sobre os jornais e o jornalismo, não é verdade, Observador?

      Löschen
  3. Dele só li "O Nome da Rosa" além de artigos dispersos...
    Ainda não o vi por aqui nos escaparates mas também tenho saído tão pouco...

    Abraço

    LM

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O que Umberto Eco conta no seu último romance é verdadeiro — salvo a fantasia do Braggadocio sobre o corpo de Mussolini.

      Embora esteja nas tintas para todas as coisas terríveis que se passaram há 50 anos, li com prazer “Número Zero” (Gradiva, 2015), paródia literária, algures entre a comédia, o mistério e a esquizofrenia.

      Abraço e boas leituras.

      Löschen
  4. Li dois ou três livros dele. Excelente escritor !!!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Para o estudo das tipologias de texto recomendo «O conceito de texto» (1984).

      Löschen
  5. "Para ser tolerante é preciso sempre estabelecer os limites daquilo que é intolerável."

    Escreveste, num momento em que eu o homenageei

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Umberto Eco possui obras cultuadas no universo literário, camarada Rogério, e merece bem a tua homenagem.

      Löschen
  6. Ainda não li.
    Mas quero ler porque Umberto Eco é obrigatório.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. — uma narrativa repleta de sarcasmo e ironia, que traz pontuações acertadíssimas a respeito da sociedade em que vivemos.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen