E a Angie vai na onda...

Kommentare

  1. Antworten
    1. Uma onda estonteante de refugiados a caminho da Alemanha.

      Löschen
  2. Coitada!!! Mas até aí na terra dela a fazem andar num virote? Não há respeitinho nenhum...:)

    :))

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Neste caso não há desrespeito nenhum, Janita, o constructor dos carros para o cortejo de Carnaval de Düsseldorf, Jacques Tilly, apoia a política da nossa chanceler.

      Löschen
  3. Podia ao menos pôr legenda
    p´ra c´agente entenda

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. É fácil de entender, camarada Rogério:

      Flüchtlingswelle = onda de refugiados

      Löschen
  4. Quando a onda é forte não há quem resista :))
    Boa semana

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Portugal resiste, Pedro, porque nenhum refugiado quer ir para aí, é que o António Costa põe-nos a trabalhar na mata.

      Löschen
  5. Temo que com a Angie vá também a Europa... E eu até acho que estaríamos melhor sem ambas, mas isto é como os namoros e casamentos longos quando acabam: deixam marcas (e no caso português parece-me que tínhamos uns bons anos para penar)!

    Beijocas

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Concordo com o teu comentário, Teté, só que a queda da Angie não terá impacto nas políticas da Europa.

      Löschen
  6. Antworten
    1. A chanceler federal da Alemanha luta pela sobrevivência política, para alegria dos portugueses.

      Mesmo sem a Angela Merkel, meu caro amigo, a economia é para ser levada a sério. É preciso manter a estabilidade orçamental de Portugal.

      Löschen
  7. Querida Teresa,
    Consegui recuperar o teu post perdido.
    Por favor clica AQUI :)

    Beijinhos com amizade
    (^^)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Tu és um anjo, querida Clara.

      Escrevi o texto durante a abertura da BERLINALE, daí ter pena de o perder.

      Beijinhos muito gratos da Teresa.

      PS: Estou com um pé fora de casa, volto na quinta-feira e, então vou agradecer-te como deve ser.

      Löschen
    2. Já agradeceste... e não é preciso mais do que já fizeste!
      (e peço-te por favor!)

      O texto era de facto uma pena perder-se.
      Eu cheguei a comentá-lo... mas não sei se chegaste a ler.

      Beijinhos... e bons filmes
      (^^)

      Löschen
    3. Li o teu comentário, Afrodite, que não cheguei a responder. Eu identifico-me com tudo o que acontece na Alemanha, daí ser compreensível que te lembres de mim na abertura da Berlinale 2016.

      Beijinhos de amizade ♥♥

      Löschen

Kommentar veröffentlichen