Teresa sózinha em casa


Agosto é um mês de mar.
Um mês de sol.
Agosto é um mês de árvores.
Teresa longe do mar, sente uma sensação de prazer à sombra da macieira coberta de maças ainda verdes.
Recita baixinho o Cântico de Salomão 2.3:
“Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os filhos; desejo muito a sua sombra e debaixo dela me assento; e o seu fruto é doce ao meu paladar” 
O domingo é, sobretudo, um dia plácido e calmo.
Teresa entrega-se à leitura de Montecristo, romance de suspense do autor suiço Martin Suter.
Um livro de um interesse muito particular pela sua atualidade,  tendo como cenário o mundo dos banqueiros, negociadores de bolsa, jornalistas e políticos.
É o fim da tarde. Teresa fecha o livro e vai para cima.
O jantar é Ossobuco alla Milanese. 
Teresa come com relutância e vinga-se no Tignanello.
Bebe à saúde do Gui, que festeja o seu aniversário no seio de toda a família: portuguesa e alemã. 
Só ela é que não está presente.
Teresa liga para Portugal para lhe dar os parabéns.
Na hora de vagares e torpores nocturnos, ela adormece ao som de Flume de Bon Iver.

Kommentare

  1. Um Domingo especialmente calmo e doce mas com alguma saudade...
    Bjs

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Tenho saudade...

      Uma das minhas filhas já regressa na quinta-feira com as meninas.

      BJs

      Löschen
  2. ~~~
    ~~~ Beijinhos, Poeta. ~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Teresa... é território íntimo.

      Um espaço disponível para o desaguar das emoções, das vivências, dos anseios, das dúvidas, das revoltas, do desabafo.

      Beijinhos, Majo.

      Löschen
  3. Se tivesse o número, teria ligado também...

    (hoje andei a erguer castelos de sonho na cidade-de-todos-os-afectos)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Fica para outra vez, camarada Rogério.

      Vou visitar a cidade-de-todos-os-afectos.

      Löschen
  4. Teresinhamiga

    Lindo aniversário que até meteu telefonema para Portugal, o que é muito simpático. Mas juro-te que não estavas sozinha em casa: as/os tuas/teus Amigas/os acompanhavam-te; podes crer.

    O que lá vai lá vai; temos de preservar a nossa Amizade que uma das coisas mais bonitas e sinceras que temos

    kleines Käse der Löwe große und Freund

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. As tuas afáveis palavras levam-me a crer que não levaste a mal os meus comentários excessivos.

      Sou uma mulher polémica e controversa, mas não é a minha intenção ofender seja quem for; nem pôr em causa as moralidades dos outros; nem ser uma ameaça na paz e na harmonia do convívio virtual.

      Wie auch immer, jede Freundschaft ist etwas Wertvolles, lieber Henrique.

      Löschen
  5. Já chego tarde?
    Nunca é tarde para desejar felicidades a alguém, pois não?
    Por favor, seja muito feliz!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O Pedro nunca chega tarde e é sempre bem-vindo.

      Tenho todas as razões para ser feliz, mas...

      Löschen
  6. que lindas flores. biejos, pedrita

    AntwortenLöschen
  7. Um rico dia, ematejoca, mesmo estando sozinha..... (tens de arranjar outro gato... tu sabes: fazem tanta companhia!!!)
    Beijinhos e ronrons...

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Nenhum gato pode substituir o meu querido Casimir. Como nenhum homem pode substituir o meu amado.

      O nó do luto ainda não se desatou.

      Beijinhos e ronrons também para ti, Graça.

      Löschen
  8. Para além da melancolia que a Teresa sente, acho que está sozinha mas não está só! Tem as doces recordações, a companhia dos amigos sempre leais - os livros - as plantas coloridas, as árvores, as vozes daqueles a quem ama e...tem-se a si própria!!

    O tempo é a melhor cura para os males que não têm remédio! Sabes isso e não lutas contra a corrente; deixas-te levar,de mansinho, nas águas calmas deste mar de Agosto.
    O Sol aquecer-te-á a alma...dá-lhe tempo, Teresa!

    Um abraço amigo!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Teresa... é um espaço de desabafo, tu a mãe que escuta, que dá carinho, que não ralha...

      Obrigada, Janita.

      Löschen

Kommentar posten