A Morte de Paul Celan


A morte é uma flor que só abre uma vez.
Mas quando abre, nada se abre com ela.
Abre sempre que quer, e fora da estação.

E vem, grande mariposa, adornando caules ondulantes.
Deixa-me ser o caule forte da sua alegria.

Kommentare

  1. Um bocado tétrico, não??
    Boa semana

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Escolhi um poema tétrico, porque é um dia excessivamente triste para a nossa família.

      Löschen
  2. Deprimente. Nao aconselhavel em determinadas fases da vida.
    Bjos

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Um poema deprimente.
      Um dia deprimente.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen