Uma primavera infinita

 

Partilhamos 
O pão dos beijos
O sal dos amantes
E como um vinho
A esperança 

As rosas abertas
de desejo em flor
O ano inteiro

Vamos descobrir 
uma primavera infinita
para a humanidade 
Para que nela caibam todas as crianças — florescendo

Kommentare

  1. Ainda não se sente por aqui.
    Dias cinzentos, sisudos, humidades na ordem dos 100%
    Que neura!!
    Bfds

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. A Primavera não se sente, nem em Düsseldorf nem no meu coração.

      Löschen
  2. ~ Lindo poema. Grata pela tradução e partilha.

    ~ Vale a pena viveres uma Primavera de esperança,

    infinita, observando as crianças florescer.

    ~ ~ Grande abraço amigo. ~ ~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Grata pelas tuas palavras, querida amiga. Um pequeno conforto numa sexta-feira terrivel.

      Löschen
  3. "Partilhamos
    O pão dos beijos"

    (Bonito, isto!)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Gosto da POESIA de Evelyne Sinnassamy, que nasceu em 1946 e vive em Charroux, França.

      Löschen
  4. Celebremos a Primavera da Vida com o olhar posto nas nossas crianças, a esperança de um futuro mais risonho, Teresa!

    Lindo poema. e que vejas as tuas crianças florescer, sorrindo. Amiga!

    Um beijo, com votos de uma vida primaveril e suave.

    Janita

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. As minhas crianças dão-me forças para viver.

      Beijo-te com amizade, Janita.

      Löschen
  5. Feliz Primavera!
    Gosto da nova "cara".
    xx

    AntwortenLöschen
  6. :( ... Então, minha querida amiga ! ... Custa sentir-se assim ! ... Vá lá, pensa na Primavera que se te avizinha, longe dessas paragens e junto das minhas ! :))
    Um sorriso primaveril nesse teu rosto ! ... Força ! :))

    Abraço forte ! :)

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen