POEMA


Estou esperando
esperando o pássaro azul
D. Sebastião
e o novo profeta
descendo a rua de bicicleta

Estou esperando
esperando a marcha triunfal 
dos adolescentes rebeldes
e uma chamada telefónica inter-planetária
do grande chefe das constelações

Estou esperando
esperando a Primavera
as flores
a música das esferas
a noite redentora
o silêncio

Kommentare


  1. Também eu amiga, estou à espera da Primavera...

    Beijinhos enfeitados com flores brancas
    (^^)

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Ah... e gostei do poema!

      Outro beijo

      Löschen
    2. Ontem à noite encontrei este poema dentro de um livro e também gostei.

      Löschen
    3. Hoje em Düsseldorf o termómetro subiu até aos 17º.
      O sol brilha num céu azul sem núvens — apenas um sopro de Primavera — amanhã uma frente fria chega a NRW.

      Löschen
  2. :))) ... E "quem tanto espera, ... desespera" ! ...
    Esperemos que "ela" não chegue só no calendário ! :( ... Estamos fartos deste tempo incerto, em que nem os meteorologistas conseguem acertar !

    Um beijo com muita amizade, Te !
    :))

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Hoje em Düsseldorf o termómetro desceu até 1º — quase um dia de Outono.

      No dia 28 de Março parto para o Porto e espero encontrar lá a Primavera.

      Um beijo com muita amizade, Rui!

      Löschen
  3. A imagem é fantástica e em perfeita sintonia com o poema. Agora que esperar um D. Sebastião (que, ainda por cima, considero um dos piores reis portugueses de sempre) não costuma ser boa política, lá isso... Contentemo-nos com a primavera, que essa chega de certeza! ;)

    Beijocas de uma Lisboa, que já teve dias mais primaveris este ano! :D

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. A imagem é uma fotografia que tirei de um livro sobre jardinagem, nem sei mesmo se é permitido.

      O poema encontrei-o dentro de um livro. O autor é um certo António José Fernandes, que não sei quem é, só sei que a primavera está à porta.

      Beijocas de um Düsseldorf muito frio.

      Löschen
  4. Gostei da combinação perfeita entre a imagem e as palavras. E também estou à espera da Primavera que apareceu aqui por uns dias, mas já se foi embora. Será que tal como nos dois últimos anos, apenas vai passar por aqui de fugida, só para cumprimentar os que resistem?

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Ontem tivemos um dia de primavera. Hoje o termómetro desceu até 1º.

      Quero encontrar a primavera na nossa cidade — fins de Março.

      Löschen
  5. Concordo com a Teté!

    Gostei muito do poema, mas prefiro esperar a Primavera pois essa sei que volta sempre.
    Não estou a ver surgir o D. Sebastião a descer a rua de bicicleta, Ematejoca.

    Gostei muito das noites que redimem e do silêncio!

    Um abraço verde de esperança!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Também eu não estou a ver surgir o D. Sebastião a descer a rua de bicicleta, mas o António José Fernandes usou essa metáfora.

      O poema é exactamente como o encontrei dentro de um livro, só retirei a palavra "morte" — o poema acaba assim:

      Estou esperando
      esperando a Primavera
      as flores
      a música das esferas
      a noite redentora
      o silêncio
      e a morte.

      Um abraço da amiga de longe.

      Löschen
  6. A esperança é sempre a última a morre, não é?

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. A esperança é sempre a última a morrer, mas acaba por morrer!

      Löschen

Kommentar veröffentlichen