A queda do Muro de Berlim


   A Alemanha comemora o 25º aniversário da queda do Muro de Berlim, que dividiu a Alemanha durante 28 anos. 
Os festejos reunirão milhões de pessoas numa festa ao ar livre no Portão de Brandemburgo

Ken Follett, que se encontra em Berlim para participar nos três dias de festividades, ao lembrar os acontecimentos do 9 de Novembro de 1989, contou a uma jornalista alemã, que se encontrava na sua casa de Londres, agarrado à TV, sem acreditar naquilo que via.

Um jornalista perguntou à chanceler federal alemã, Angela Merkel, que cresceu na Alemanha Oriental, onde estava no 9 de Novembro de 1989? Ela respondeu que se encontrava na sauna com uma amiga.  
Há 25 anos o coração da Angie ainda batia à esquerda, daí não festejar a abertura da fronteira entre as Alemanhas, o primeiro passo para a Reunificação.

Onde estava eu? De certeza na Uni!
Á noite vi os acontecimentos na televisão.
Tal qual como Ken Follett, não acreditava naquilo que via.

Também a música deles lembrou O Muro de Berlim

Kommentare

  1. Festejamos
    dias de que não nos lembramos

    Descemos ao nível dos galináceos

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Há 25 anos ainda o meu coração batia à esquerda, camarada Rogério, daí não festejar a abertura da fronteira entre as Alemanhas, o primeiro passo para a Reunificação.

      Löschen
  2. Tenho a certeza que não estava na sauna! :)

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Também eu não estava na sauna!

      De certeza que estava na Uni, no entanto, à noite vi na TV os acontecimentos e, tal qual como Ken Follett, não acreditava naquilo que via.

      Löschen
  3. Foram tempos e dias de euforia e esperança, bem diferentes daqueles que a Europa enfrenta no presente onde a incerteza e o receio no futuro voltaram em força.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Milhares de pessoas participaram das comemorações dos 25 anos da queda do Muro de Berlim no dia 9 de Novembro de 2014, esquecendo a crise que a Europa enfrenta no presente.

      Entre as personalidades presentes estava o ex-líder soviético Mikhail Gorbachev, responsável pelas reformas que acabaram abrindo caminho para o fim da divisão alemã.

      Löschen
  4. Onde me encontrava nesse dia tb não me lembro. Mas recordo-me onde estava a 11 de setembro de 2011.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. O 11 de setembro abalou o mundo, daí toda a gente saber onde se encontrava.

      Eu encontrava-me numa praia portuguesa.

      Löschen
  5. Um dos grandes acontecimentos do século.
    Boa semana

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Embora a queda do Muro seja um dos grandes acontecimentos do século, passados 25 anos ainda há nostalgia da ex-Alemanha socialista: pepinos em conserva, bolinhas de chocolate, carros Trabant trazem à tona doces lembranças.
      Muitos alemães da antiga Alemanha Oriental ainda hoje se sentem sem pátria, estrangeiros na Alemanha unificada. A vida na RDA era, simplesmente, mais fácil, daí as razões para a Ostalgie, um neologismo alemão, combinando as palavras Ost(leste) e Nostalgie.

      Löschen
  6. Após o 25 de Abril, eu frequentei várias sessões de esclarecimento de todos os partidos, para ficar informado !
    Num deles do PCP, veio à baila o Muro de Berlim, porquê e para quê !
    Resposta da mesa : "Porque lá, era tudo tão barato, tão barato, para bem do povo, que todos os ocidentais queriam lá entrar para ter acesso àqueles preços ! Daí, eles terem construído o muro para evitar esses saques !"
    Fiquei esclarecido !

    :)))
    .

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Hoje encontrei-me com a minha amiga Christa, comunista de coração e alma. Contei-lhe a explição do PCP sobre o porquê e para quê do Muro de Berlim, e até ela se riu.

      Löschen
    2. rsrsrs... Há que ter em conta, que hoje já não há muro, que "as coisas" estão clarificadas e que em 1975, a situação era muito diferente ! Havia que manter a "máquina" a funcionar em pleno ! rsrsrs

      Löschen
    3. Com a construção do Muro, iniciada em 13 de agosto de 1961, a República Democrática Alemã (RDA) quis evitar uma hemorragia económica.
      Desde a fundação do Estado comunista, em 1949, até então, cerca de 1,6 milhão de alemães orientais haviam fugido para o Ocidente através de Berlim.
      Ao longo dos anos, a liderança do país foi ampliando as fortificações da fronteira. Mesmo assim, milhares tentaram fugir.
      De acordo com estatísticas recentes, 138 pessoas morreram tentando atravessar o Muro de Berlim.

      O MURO continua a existir entre os alemães ocidentais e orientais.

      Löschen
  7. Antworten
    1. Muito obrigada, Ricardo!

      The Wall Live in Berlin foi um concerto realizado em 21 de Julho de 1990, no terreno entre a Potsdamer Platz e o Portão de Brandemburgo.
      É considerado um dos maiores espectáculos da história da música, tanto pela gigantesca estrutura e organização, como pela presença de bandas, corais, orquestras, bandas militares e até pelo seu simbolismo poético, visto que o concerto foi realizado justamente para comemorar a queda do Muro de Berlim, ocorrida oito meses antes.

      Löschen
  8. aqui no brasil tb fizeram várias matérias sobre a data. inclusive com os jornalistas brasileiros que estavam na alemanha fazendo a cobertura do evento. mostraram inclusive as várias cidades que receberam pedaços do muro e estão em exposição. beijos, pedrita

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen