mitos germânicos e tradições cristãs


A tradição cristã da Páscoa como a festa da ressurreição de Cristo, em que a morte não é o fim, mas sim o recomeço de uma nova vida, está ligada à mitologia germânica. Segundo Jacob Grimm, um dos famosos irmãos Grimm, o próprio termo alemão, Ostern, deriva de Ostara, a deusa germânica da primavera.
Jacob Grimm escreve no seu livro sobre a mitologia germânica, que a primeira das grandes festas germânicas da primavera, representando a vitória do sol sobre as trevas e o frio do inverno, é Ostern, que foi comparada à festa de ressurreição de Cristo pela Igreja na Idade Média.
O costume de se procurar os ovos de Páscoa no jardim também se baseia na crença dos germanos e de outros povos antigos de que o ovo é o símbolo da fertilidade e 
da nova vida em crescimento.
O coelho, símbolo de fertilidade na mitologia grega, é o animal sagrado atribuído tanto a Afrodite como a Ostara.

Kommentare

  1. Páscoa como símbolo de recomeço é também uma simbologia muito oriental, ematejoca.
    Votos de uma Santa Páscoa!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Pouco sei sobre a simbologia oriental, sei sim, que todas as simbologias se baseiam nas mesmas crenças.

      Votos de uma Páscoa Feliz!

      Löschen
  2. E tudo se cruza e entrecruza para ir dar ao mesmo - o eterno retorno!

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. É isso mesmo, Rosa dos Ventos, o eterno retorno na natuteza, na história e na simbologia.

      Löschen
  3. Lá férteis, os coelhos são, o problema é que alguns só são férteis em mentiras.
    Agora a sério...
    Votos de uma Páscoa muito feliz, Ematejoca.
    E como a época é festiva, deixo-lhe também um grande beijinho.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Um dos símbolos mais conhecidos desta época do ano, o coelho foi uma invenção protestante.

      Votos de uma Páscoa muito alegre, Carlos, com muitos coelhos de chocolate e sem coelhos mentirosos.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen