Prémio Internacional IBSEN para o autor austríaco Peter Handke


Li AQUI que o escritor e dramaturgo austríaco Peter Handke foi distinguido com o Prémio Internacional Ibsen, 
no valor de 2,5 milhões de coroas norueguesas (cerca de 
30 mil euros), divulgou a organização do galardão. 
O Prémio Internacional Ibsen é concedido, de dois em dois anos, a pessoas ou instituições que tenham contribuído de forma significativa para o desenvolvimento do drama como uma forma de arte e é considerado o Nobel do Teatro. Criado em 2007 pelo Governo da Noruega, o prémio distinguiu nas anteriores edições Peter Brook, Ariane Mnouchkine, Jon Fosse e Heiner Goebbels.  

Peter Handke escreveu best-sellers, insultou o público e rompeu com tabus políticosé quase impossível ignorar a existência do enfant terrible da cena literária da Alemanha não só através de sua prosa e poesia, mas também em trabalhos para o cinema e o teatro.

Die Angst des Tormanns beim Elfmeter (O Medo do Guarda-Redes Diante do Pénalti), filmado pelo seu amigo Wim Wenders, foi a minha primeira leitura. 
O ano passado vi a última peça de Peter Handke encenada no Theater an der Ruhr IMMER NOCH STURM (Sempre Ainda Tempestade) — 3 horas e 20 minutos de realidade poética handkeana.

Kommentare

  1. Mais um que não conheço! :(
    Sou muito ignorante!
    Mas gosto de teatro...

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Tu não és nada ignorante, Rosa dos Ventos!

      Não te esqueças que vivo na Alemanha e estudei Germanicas.

      Abraço de amizade.

      Löschen
  2. O Peter é um velho meu conhecido. Há cerca de 10 anos li a Angústia do Guarda-Redes Ante o Penalty (era assim o título ne edição portuguesa) e gostei. Depois, ainda li outro dele cujo título assim de repente não me lembro
    É merecido o prémio.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Há muito tempo que também eu tenho uma predileção pelo Handke.

      Traduzi á letra "Die Angst des Tormanns beim Elfmeter".

      Caso se lembre do título do outro livro dele, Carlos II, deixe-mo saber.

      Löschen
  3. Como sabe, também gosto ( moderadamente, vá lá) do Handke. Tal como a minha amiga, tb não gosto do Hollande ( detesto traidores) mas, apesar de tudo prefiro um imbecil como ele ou o Seguro a Marine Le Pen

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Os eleitores franceses expressaram as suas preocupações, e mesmo as suas dúvidas, abstendo-se ou através de votos de revolta.

      Só que ao aplaudir Marine le Pen, líder do partido anti-imigração e anti-União Europeia, os franceses estão a brincar com o fogo.

      Então, também eu prefiro o François Hollande, o António José Seguro, o Sigmar Gabriel... até mesmo o PPC e o Paulo Portas!

      Löschen
  4. Eu estou como a Rosa dos Ventos, mas com muito mais motivos ! :((
    ... De ciências, ... não se pode esperar muito mais !
    Sou mesmo muito fraco em literatura, Teresa. Bem que gostaria de estar à tua altura para poder opinar e argumentar e enriquecer estas conversas ! ... :(((

    beijinho ! :)
    .

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. I know you're fishing for compliments, Rui!

      Tu tens uma cultura geral vastíssima, enquanto que os meus conhecimentos se reduzem à cultura alemã.

      Fui obrigada a ler Peter Handke na Uni, e depois gostei.

      Beijinho muito afectuoso!

      Löschen
  5. Tive que desarrumar uma prateleira (tenho livros atrás de outros) para encontrar a "A Mulher Canhota". Este ainda gostei mais.

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Desculpe o incómodo, Carlos II, mas morria de curiosidade.

      "Die linkshändige Frau" é o meu romance favorito.
      Marianne e Franziska, mulheres com convicções diferentes; iguais na sua firmeza e força moral.

      Hoje à tarde também o vou procurar, porque sinto a necessidade de o ler outra vez.

      Löschen
  6. Posso repetir o comentário da Rosa dos Ventos?
    Ipsis verbis??

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. E eu repito a resposta!

      A ignorância do Pedro limita-se à literatura alemã.

      Löschen

Kommentar veröffentlichen