Sandes envenenadas

"Vinte e cinco funcionários de uma empresa de peças de automóvel em Steinfeld, na Alemanha, estão internados com sintomas de envenenamento depois de terem ingerido sandes que foram deixadas na portaria da firma como um presente.
As sandes continham veneno de rato. Nove das 25 pessoas têm sintomas mais sérios, mas os médicos dizem que nenhuma está em perigo e estão hospitalizadas apenas por precaução.
«Não achamos que a quantidade de veneno colocada nas sandes seja letal, mas pode causar graves complicações de saúde», disse o responsável do laboratório de Berlim que realizou as análises.
A polícia está a investigar quem deixou as sandes na portaria. O cabaz apenas vinha acompanhado com uma nota que referia tratar-se de uma oferta para a empresa"

Será que esta notícia do dia 17, teve alguma coisa a ver com a ideia do teu post anterior, Ematejoca! Não, não teve, Janita!
Eu nem sabia desse caso de envenenamento em Steinfeld.

Tudo começou na segunda-feira à noite; o MDR apresentou By the Pricking of My Thumbs. O filme irritou-me, porque o realizador juntou os detectives Tommy e Tuppence com a Miss Marple, embora a Miss Marple não entre neste romance, de 1968, de Agatha Christie.
Não tão conhecidos como Hercule Poirot e Miss Marple, a união de Tommy Beresford e Tuppence Cowley daria origem a um casal de detectives protagonistas de quatro romances e de um livro de contos de Agatha Christie.
Na terça-feira encontrei na biblioteca onde trabalho, a versão  alemã de Caminho Para A Morte, que comecei a ler imediatamente.
                              
                                       Já sexagenários, Tommy e Tuppence visitam a tia Ada, que vive num lar de terceira idade. Tuppence conhece lá uma velhinha adorável, a Sra. Lancaster, que fala de um menino morto e escondido atrás da lareira.
Entretanto, a tia Ada morre e entre as suas coisas encontra-se um quadro, um presente da Sra. Lancaster, que desperta a atenção de Tuppence pois vê nele uma casa que, sem que ela saiba porquê, lhe parece familiar. Tudo se torna ainda mais estranho quando a Sra. Lancaster desaparece sem deixar rasto. Será que tudo não passa de uma simples coincidência? Não acreditando nisso Tuppence decide investigar e está disposta a tudo para descobrir o paradeiro da desaparecida e desvendar o mistério.

Adorei este casal unido contra o crime!

Kommentare

  1. Agradeço a tua simpática explicação, Ematejoca, bem como o relato desse livro policial, estilo literário que também gosto muito. Mas vê só a coincidência! Acabei de publicar uma pequeníssima parte, que nem sequer poderei chamar de sinopse, de um livro da autoria daquele casal que creio já ter-te falado, e que escreve thrillers fabulosos: Nicci French.

    Um abraço e obrigada, Ematejoca!:)

    AntwortenLöschen
  2. Por acaso Tommy e Tuppence são os protagonistas que menos gosto de Agatha Christie, por acaso também os únicos que envelhecem: os outros são velhos ou já cinquentões, como Ariadne Oliver! Ah, e os livros em que entram por vezes misturam um bocado de espionagem ao policial em si... :)

    Beijocas e continuação de boas leituras!

    AntwortenLöschen
  3. Tommy e Tuppence nunca atingiram a fama e a visibilidade que conseguiram outros personagens de Agatha Christie.
    Mas também nos dão uma leitura muito agradável.

    AntwortenLöschen


  4. Leituras interessantes para que gosta deste tipo de ficção, que pode extravasar para a realidade.

    Beijo

    Laura

    AntwortenLöschen
  5. Gosto de policiais mas ultimamente tenho lido pouco...de qualquer género!
    Infelizmente ando com pouca paz de espírito para me dedicar a essa actividade que tanto aprecio!

    Abraço

    AntwortenLöschen
  6. Como creio já ter comentado aqui, há muito que deixei de ler policiais, mas lembro-me de Tommy e Tuppence, obviamente...

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen