Lésbicas Famosas — Janet Flanner

 
A escritora e jornalista americana Janet Flanner nasceu no dia 13 de Março de 1892 em Indianápolis, Indiana. O seu pai foi co-proprietário de uma casa mortuária e proprietário do primeiro crematório no estado de Indiana.
Um trágico laço uniu a americana ao seu compatriota e amigo Ernest Hemingway: o pai do escritor, assim como o dela (e mais tarde o próprio Hemingway), cometeram suicídio.

"Este foi um episódio de história pessoal duplicada que ele e eu descobrimos por acaso, certo dia, e que discutíamos, com um interesse exploratório, numa tranquila mesa de fundos no café Deux Magots, que ele sempre preferia para conversa séria, como a leitura que fez em voz alta, num sussurro estrondeante,
da primeira poesia escrita por ele depois da guerra".

Carta de Paris era o nome da coluna de Janet Flanner na revista New Yorker como correspondente em Paris. Além das informações sobre a colónia literária norte-americana, ela relatava os principais acontecimentos do cenário artístico parisiense sob o pseudónimo de Genêt .
Em Paris Era Ontem (1925-1939), a americana descreve a capital francesa entre os anos 20 e 40, sendo a sua coluna fonte de parte do material do livro.

Kommentare

  1. não conhecia janet flanner. beijos, pedrita

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Pois foi o filme sobre a Elizabeth Bishop e a sua companheira Lota de Macedo Soares que tanto agradou na Berlinale 2013, que me chamou a atenção para as lésbicas famosas.

      Löschen
  2. Nunca tinha ouvido falar.
    Sempre a aprender!!

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Midnight in Paris, é uma carta de amor de Woody Allen à Cidade Luz, a cidade de Fitzgerald, Hemingway, Gertrude Stein e também de Janet Flanner.

      Löschen
  3. Qual é o animal conhecido por ser matreiro?

    AntwortenLöschen
  4. Não sou lésbica, nem famosa mas estou cheia de saudades de beber un café noir no Deux Magots!
    Mas não tenho nada contra lésbicas e ainda por cima famosas!
    Desculpa o tom displicente!
    Ouço falar de Paris e fico tolinha de todo!

    Abraço

    AntwortenLöschen
    Antworten
    1. Deux Magots é para mim também uma referência por causa da Simone de Beauvoir; a propósito, ela não era lésbica, mas bissexual.

      Löschen
  5. Não conhecia. O que se aprende com os amigos/as bloggers!

    Beijinhos cá de longe, de Leiria (onde também está muito frio...)

    AntwortenLöschen
  6. ematejoca, eu quero muito ver esse filme da elizabeth bishop. vi várias matérias de como o filme foi bem recebido em berlim. beijos, pedrita

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen