TEATRO DO VESTIDO

Numa cidade que começou por lhe ser estrangeira, o Teatro do Vestido desenvolveu o espetáculo

Esta é a Minha Cidade e Eu Quero Viver Nela

consciente de que é preciso fazer mais para tornar uma cidade sua do que só desejar que o seja.
Durante três semanas, palmilhando ruas estreitas, becos e quartos improváveis, numa sobreposição de lugares, memórias reais e construídas e em conjunto com as pessoas que estavam ali (porque são aquelas que realmente habitam a cidade), foi construído este espetáculo, no qual colaboram, para além da equipa do Teatro do Vestido, os criadores Victor Hugo Pontes e Sofia Dinger. Parte de um amplo projeto de intervenção e colaboração performativa que já teve outras edições em diversos locais de Lisboa, todas elas únicas, Esta é a Minha Cidade e Eu Quero Viver Nela parte das cidades e das suas inquietações, das pessoas que as habitam, das camadas de significados às quais não se consegue escapar quando se olha mais atentamente para aquilo que já se olhou mil vezes. Esta é uma cartografia essencialmente afetiva, construída em sete percursos, fundados sobre a ideia de caminhar na cidade enunciada por Michel de Certeau, para quem “os passos tecem lugares, moldam espaços, esboçam discursos sobre a cidade”.

Numa cidade que começou por lhe ser estrangeira, o Teatro do Vestido desenvolveu o espetáculo Esta é a Minha Cidade e Eu Quero Viver Nela, consciente de que é preciso fazer mais para tornar uma cidade sua do que só desejar que o seja. Durante três semanas, palmilhando ruas estreitas, becos e quartos improváveis, numa sobreposição de lugares, memórias reais e construídas e em conjunto com as pessoas que estavam ali (porque são aquelas que realmente habitam a cidade), foi construído este espetáculo. Uma cartografia essencialmente afetiva, construída em sete percursos, fundados sobre a ideia de caminhar na cidade enunciada por Michel de Certeau, para quem “os passos tecem lugares, moldam espaços, esboçam discursos sobre a cidade”.

cocriação e direção
Joana Craveiro

cocriação e interpretação

Ainhoa Vidal, Gonçalo Alegria, Joana Craveiro, Rosinda Costa, Sofia Dinger, Tânia Guerreiro, Victor Hugo Pontes

figurinos

Ainhoa Vidal

participação especial

Margarida Campos, Rosa Moura, Rodrigo Pereira, Aureliano Silva, Carlos Costa, Albino Ribeiro

produção executiva

Joana Vilela

assistência de produção

Raquel Leão

coprodução

Teatro do Vestido, TNSJ

estreia

27Mar2012 MSBV (Porto)

dur. aprox.

2:30

M/12 anos

Kommentare

  1. Já tinha ouvido falar disto com palavras muito encomiásticas...
    Ainda me há-de explicar aquele comentário lá no CR sobre pregos e cabeças :-)))

    AntwortenLöschen
  2. Obrigado pelo esclarecimento dos pregos :-))) Não conhecia a expressão!

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen