Há muitos cretinos no mundo

O juiz desembargador e conhecido adepto do Benfica, Rui Rangel, afirmou em declarações à Rádio Renascença:

"Embora possa ser uma situação geradora de riso, resultante do comportamento do árbitro, é preciso perceber que são imagens que correm mundo e não me parece adequado que parte da comitiva do Benfica esteja a rir. O presidente [Luís Filipe Vieira] tem de puxar as orelhas ao treinador"

Significa então, senhor juíz, caso as images não sejam vistas por todo o mundo, podemos roubar, mentir, violar os direitos humanos, matar? O que interessa é que ninguém veja!

    Gostava de ver o juíz de pernas para o ar na TV, depois de levar uma
peitada de um tipo com quase 2 metros como o Luisão, e nesse momento alegre, quem se ria às bandeiras despregadas era eu.

Kommentare

  1. A peitaça do Luisão ficou-lhe atravessada, Teresa.
    Para mim o assunto está no congelador. Quando se souber a decisão da UEFA, voltarei ao assunto.
    Quanto ao juiz- que conheço há uns bons trinta anos- não me espanta. A justiça em Portugal ( a que se faz nos tribunais) é sempre mais baseada em convicções pessoais do que na lei. Os últimos tempos têm-nos demonstrado que não podemos confiar nos juízes nem na justiça que eles aplicam. E isso, sim, é assustador.

    AntwortenLöschen
  2. Volto, para responder ao comentário que me deixou no CR, Teresa.
    Creio que agora compreenderá a minha revolta em relação ao escroque Pedro. Num ano apenas, já me fez perder 30 mil euros. Veja lá se não devo também eu andar revoltado!
    Não feche o blog, amiga. Respire fundo, espere pela decisão da UEFA e depois vai ver que terá razões para sorrir...
    Espero que esteja a gostar do livro.
    Saudações desde Lisboa

    AntwortenLöschen
  3. Um comportamento vergonhoso, a juntar a mais uma série de comportamentos vergonhosos.
    Nisto, como em tudo, há uns que são mais que os outros.
    Cretinos, queria eu dizer.

    AntwortenLöschen
  4. "Alguém que é feliz a vida toda é um cretino; por isso, antes de ser feliz, prefiro ser inquieto."

    Umberto Eco

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen