Um pouco de história

Teresa Hoffbauer

Há várias explicações para o Dia das Mentiras e, não se sabe ao certo qual é a verdadeira.
Em França, este dia chama-se — poisson d'avril — e as crianças fazem um jogo típico que é o de colar ou prender um peixe recortado em papel nas costas de alguém, sem essa pessoa dar por isso. Quando ela nota, grita-se: " Poisson d'avril! Poisson d'avril!".
Dantes, era o dia em que fechava a época da pesca e era a última hipótese para os pescadores que não tinham pescado nada. Então atiravam-se peixes aos rios para os safar da vergonha de não levarem nada para casa.
Uma outra explicação francesa diz que a celebração do equinócio da Primavera marcava o Ano Novo.
Em 1564, o rei francês Carlos IX mudou o calendário para o que usamos hoje — o Gregoriano e o Ano Novo passou a começar a 1 de Janeiro.
Como no ano novo anterior (Abril) se trocavam prendas, começaram a dar-se, nesta altura, prendas para gozar com os outros. Aos que ainda celebravam o ano novo em Abril chamavam-lhes tolos — em inglês são os "April's Fools'".
Na Escócia a ideia de pregar partidas foi bem aceite e a mais praticada (ainda hoje) é a de mandar alguém caçar gambuzinos — cuckoo hunt — caça ao cuco.
Outra explicação fala de um festival romano, o da Cerelia, que celebra a história de Proserpina.Parece que Proserpina estava a colher lírios no vale quando foi raptada por Plutão, o deus romano.A mãe dela, Ceres, ficou tão aflita que começou a procurá-la sem método e sem resultados — tudo isto tem a ver com a caça aos gambuzinos, que é a ideia de procurar algo que nunca se vai achar.

Quais são as vossas petas?

Kommentare

  1. Atualmente já não se justifica haver dia das mentiras, com tantos aldrabilhas que aí andam todos os dias... :)

    AntwortenLöschen
  2. Lá isso é verdade, Teté!

    E de tanto se repetir uma mentira, ela acaba por se transformar numa verdade.

    AntwortenLöschen
  3. Bem dito Teté!
    Também concordo :-)

    AntwortenLöschen
  4. Este ano não publiquei nenhuma mentira no CR porque, como diz a Teté, a mentira banalizou-se tanto que já deixou de se justificara celebração deste dia.

    AntwortenLöschen
  5. Não gosto do dia das mentiras.
    Já chegam as que ouço todos os dias.
    Boa semana!!

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen