É DE TI QUE ME LEMBRO

Klaus Paier

É de ti que me lembro
sempre que Março vem.

(Tinhas oito? nove anos?
Eu também).

Ofegante corri para a minha porta.
E tu direito a mim
depressa me alcançaste.
Abriste-me os dois braços bem abertos
pregaste as minhas com as tuas mãos
-- e me crucificaste.

E a tua boca veio directa à minha
como seta.

Em cima, era um véu movediço e aguarelado.
Corriam nuvens brancas sobre abertas azuis.
Era sol, era sombra, era espaço, era Março, era medo.
...E eram, frente a mim, os teus olhos azuis.

É de ti que me lembro
sempre que Março vem.

Este Intravável Mar / 100 Poemas Recolhidos

Kommentare

  1. Memso sabendo que agora é assim, com 8, 9 ou menos, não era preciso a Teresa fazer-me sentir tão velho :-)

    AntwortenLöschen
  2. Também se podia chamar o primeiro beijo.
    Muito bonito.

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen