A candidatura do Fado à UNESCO foi uma ideia brilhante de Pedro Santana Lopes

O antigo presidente da Câmara de Lisboa Pedro Santana Lopes foi o primeiro incentivador da candidatura do fado a Património Imaterial da Humanidade e escolheu os fadistas Mariza e Carlos do Carmo para embaixadores da candidatura.
Estamos todos de parabéns pelo sucesso do projecto!

Kommentare

  1. Foi realmente uma ideia muito interessante de Pedro Santana Lopes e bem "agarrada" por Carmona Rodrigues e António Costa!

    AntwortenLöschen
  2. Pedro Santana Lopes sempre teve muitas ideias, pena que poucas sejam brilhantes ou até minimamente aceitáveis... ;)

    Julgava que só gostavas de música clássica! :D

    Beijocas!

    AntwortenLöschen
  3. :))) são sorrisos?

    Hoje à noite vou visitar-te, Nina, agora já estou com um pé fora de casa.

    AntwortenLöschen
  4. Sei quem é o Pedro Santana Lopes, mas nunca ouvi falar nem do Carmona Rodrigues nem do António Costa.

    De qualquer maneira, quem teve a ideia foi o Santana e foi, sem dúvida, uma excelente ideia.

    AntwortenLöschen
  5. É verdade, Teté, que só gosto de música clássica, mas como portuguesa que continuo a ser, fiquei orgulhosa com a decisão da UNESCO.

    Claro que vou continuar a ouvir música clássica e, o Advento sem a música de Bach, não é para mim Advento.

    AntwortenLöschen
  6. Muitos, Teresinha!
    Adoro fado!:)
    beijinhos
    (fiquei contente com a tua visita.:))

    AntwortenLöschen
  7. Mais um expoente da nossa cultura :)

    AntwortenLöschen
  8. Eis a explicação da "ideia" dada pelo próprio...

    “A directora do Museu do Fado Sara Pereira e Miguel Almeida, meu chefe de gabinete, conversaram comigo sobre isso. Nós temos obrigação de apanhar as boas ideias e de as levar por diante. Pedi para trabalharem na proposta, convidei dois embaixadores (a Mariza e o Carlos do Carmo) e foi assim que nasceu a ideia”

    http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=30&did=40616

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen