É Setembro em meu rosto

Hoje uma ruga que não tinha ontem.
E esta morte adiada
sincopada
esta dor sem remédio
esta flor desfolhada
e este tédio.

É Setembro em meu rosto.
E em ti
é ainda o sol de Agosto.

Ana Goês, in: este intravável mar (Maio 1978)

Kommentare

  1. Que lindo!
    Não conhecia.
    beijinhos

    AntwortenLöschen
  2. (Eu só sei que tenho um plano para viver para sempre. Até agora tem dado resultado...)

    ;)

    AntwortenLöschen
  3. Mas todos nós já passámos por rostos primaveris e estivais... ou ainda estamos a passar! C'est la vie! :)

    Beijocas!

    AntwortenLöschen
  4. Uma poética forma de se dizer que o Outono da vida chegou!

    Abraço

    AntwortenLöschen
  5. Eu leio-te a partir do Rui da Bica! :-))

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen