No dia 29 de junho de 1900 nasce o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, que se tornaria famoso com o livro "O Pequeno Príncipe"

Se não quiseres compreender esta fábula, ou melhor, esta parábola, se não te interessares pelo seu drama, aqui fica a sentença do Pequeno Príncipe:
— "Tu não és um homem de verdade. Tu não passas de um cogumelo!"

Kommentare

  1. Tenho "O Principezinho",
    guardado
    em lugar sagrado
    num meu cantinho
    Um dia escreverei uma estória dentro desse conto, se for capaz...

    AntwortenLöschen
  2. Em Portugal "O Principezinho".
    Perdi a conta às vezes que o reli (e releio).
    Sempre me fascinou,e fascina, na sua leitura, a busca do sentido da vida que, em adultos, muitas vezes perdemos.
    Para além de ter encontrado, em Saint-Exupéry, esta flor:"O Amor é a única coisa que cresce à medida que se reparte".
    Um abraço do amigo de longe.

    AntwortenLöschen
  3. Um livro indispensável em qualquer biblioteca e para reler de vez em quando! E sim, em Portugal é "O Principezinho", no Brasil é que tem esse título. :)

    "Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos."

    Beijocas!

    AntwortenLöschen
  4. Como "O Pequeno Príncipe" foi o primeiro livro que recebi no dia dos meus anos, trouxe-o comigo para a Alemanha, mais tarde também recebi "O Principezinho", que deixei ficar em Portugal.

    A minha frase preferida:

    "Tu não és um homem de verdade. Tu não passas de um cogumelo!"

    AntwortenLöschen
  5. “As pessoas têm estrelas que não são idênticas para todas. Para umas, que viajam, as estrelas são guias. Para outras, não passam de pequenas luzes. Para outras, que são sábias, são problemas. Para o meu homem de negócios, eram ouro. Todas essas estrelas são mudas. Mas tu, tu terás estrelas como ninguém tem. (…) Quando olhares para o céu, à noite, já que moro numa delas, já que me estou a rir numa delas, é como se todas as estrelas se rissem para ti. Tu, tu terás estrelas que sabem rir! (…) E quando já te tiveres consolado (as pessoas consolam-se sempre), ficarás contente por me teres conhecido. Serás sempre meu amigo.”

    Intemporal!
    beijinhos

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen