No Coração, Talvez


No coração, talvez, ou diga antes:
Uma ferida rasgada de navalha,
Por onde vai a vida, tão mal gasta.
Na total consciência nos retalha.
O desejar, o querer, o não bastar,
Enganada procura da razão
Que o acaso de sermos justifique,
Eis o que dói, talvez no coração.

José Saramago, in "Os Poemas Possíveis"

Kommentare

  1. Hoje também acordei com dói dói. Estou com saudades do meu amor.:))

    bji gde
    Tem um óptimo dia!

    AntwortenLöschen
  2. Hoje não acordei com dói dói. Como bebi pouco, ontem na festa, estou óptima.
    A história deste post é muito banal: no domingo passado tirei esta fotografia, e fiquei de tal maneira satisfeita com o resultado, que quis que todo o mundo a visse.
    Publicar só a fotografia também não tinha piada nenhuma. Então, lembrei-me deste poema do nosso Nobel. Ora aí está!

    Por onde é que anda o teu amor, Nina? Um comentário dele, deu-me inspiração para um novo desafio... depois da Páscoa!

    AntwortenLöschen
  3. Está, de facto, uma linda foto.
    Onde andava este coração?:))

    O meu amor, contrariamente a mim, não está de férias por isso teve que regressar. Não tardaremos a ver-nos...aqui ou lá, se Deus quiser.

    Como entretanto já falámos várias vezes hoje, o meu dói dói também já passou.

    Um desafio inspirado num comentário seu?:)
    Interessante. Fico à espera.

    bji gde

    AntwortenLöschen
  4. Gostei do poema de Saramago, não me parece que tenha tido uma vida mal gasta! :)

    Mas, pelo menos neste caso, parece que foi a fotografia que entrou em sintonia para encontrar o poema! E casaram muito bem! :D

    Beijocas!

    AntwortenLöschen
  5. È emocionando
    e em tom embargado
    pela emoção, já se vê
    que daqui lhe canto
    OS PARABÉNS A VOCÊ

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen