Karl-Theodor zu Guttenberg: um barão (mentiroso) em dificuldades

O ministro alemão da Defesa, Karl-Theodor zu Guttenberg, o político mais popular da Alemanha, admitiu haver "erros" na sua dissertação — diversos trechos da sua tese, defendida em 2006, foram copiados de outros autores,
sem a devida menção das fontes — afirmando que "em nenhum momento cometeu incorreções conscientemente".
A Comissão de Pós-Graduação da Faculdade de Direito e Ciências Económicas da Universidade de Bayreuth anunciou na noite de terça-feira ter chegado à conclusão que o ministro Karl-Theodor zu Guttenberg violou "consideravelmente" as regras do doutoramento, ao não mencionar correctamente as fontes e a bibliografia utilizadas no seu trabalho.
A universidade anulou o título de Karl-Theodor zu Guttenberg, após ele próprio ter anunciado que não mais o utilizaria.
Angela Merkel comentou a decisão da universidade como certa e lógica. Karl-Theodor zu Guttenberg, no entanto, permanece ministro.

Kommentare

  1. Oi Tereza,

    Eu acho que sim, pois já perdeu a credibilidade, não é mesmo?
    Eu considero um crime grave apossar-se de textos que não lhe pertencem. Apropriar-se do trabalho intelectual do outro. Pra mim é bem grave.

    Beijos

    Carla

    AntwortenLöschen
  2. À partida seria tentado a dizer que sim mas, depois, penso na quantidade de falsos licenciados ( médicos, advogados, etc) que andam anos a exercer a profissão ilegalmenet e naqueles que compram teses na Internet e fico com dúvidas. Não sei se esse será o futuro...

    AntwortenLöschen
  3. Mas, afinal, o que fez o ministro?
    Plágio – copiou de forma fraudulenta. Isto é, cometeu um acto de má-fé, e fez candonga, contrabando, com obras e pensamentos de outros. Minudências, portanto!
    De recentemente eleito como o político mais popular da Alemanha, conquistou agora dois outros títulos: “Barão copia-cola” e “Barão von Googleberg”. Só veneras!
    Provavelmente terá dito à Senhora Merkel que o que fez foi cometer uma pia fraude, ou seja um engano para fim piedoso, o de encadernar o seu currículo para ministro.
    Andou bem a Chanceler ao mantê-lo no Governo. Ministros destes são uma espécie rara. Este vai, por certo, dar alento à Senhora para se recuperar da estrondosa recente derrota eleitoral.
    Volto já!

    AntwortenLöschen
  4. Sem dúvida que seria demitido. Até acho estranho na rigorosa Alemanha, isso não se teria ainda verificado.

    cumprimentos

    AntwortenLöschen
  5. Acho o plágio grave! Acho admissível e justo que lhe tirem o título universitário por isso.

    Por outro lado, ele não foi para ministro da Defesa por ter o canudo ou doutoramento, pois não? Foi por ser pessoa da confiança da PM e é ela que decide o seu governo.

    O mesmo se diga em relação a Sócrates, que fez um curso "à pressa"! Mas não foi eleito por ser engenheiro.

    Portanto acho que ela faz bem em o manter em funções. Agora que diz muito da honestidade e credibilidade de alguns políticos, lá isso... ;)

    Beijocas!

    AntwortenLöschen
  6. Depois de ter lido o comentário que teve a gentileza de deixar no meu blogue, não quis deixar de aqui voltar para mais umas palavras.
    Assim:
    Lamento o que aconteceu aos seus cravos. Espero, e desejo, que o mesmo não tenha sucedido, ou venha a suceder, aos seus ideais. A morte de um ideal é sempre dolorosa, e, francamente, minha amiga,não gostaria de sabê-la a passar por tal;
    Diz que o meu comentário sobre o ministro plagiador resulta de eu não gostar dele por ser de Direita.
    Desculpe, mas não. Não me movo na vida através do preconceito, seja ele qual for. Apenas rejeito, veementemente, as índoles ditatoriais tenham elas a cor que tiverem...O comentário é, tão só, uma pincelada de ironia, que não maldisse nem insultou;
    Fala em Sócrates - se acontecesse com ele, ou qualquer outro político de Esquerda...Bom, aqui tenho dificuldade em entender Sócrates como um político de Esquerda mas, se a ematejoca assim o classifica...;
    Sorri ao ler a ematejoca:"O feio e gordo Gabriel - mais gordo do que o Vasco Santana - não tem a mínima oportunidade de ser o próximo chanceler." Porquê? Por ser feio e gordo?
    Saudações aqui da Região do Oeste do nosso Portugal, que teve hoje um dia a atirar para o frio mas com muito sol.

    AntwortenLöschen
  7. Teresa!
    Este tema tem várias vertentes.
    Quem não cometeu já este crime?
    Falo, como é óbvio, dos tempos de estudante não importando em que grau académico isso aconteceu.
    Só que, a gente nunca sabe as voltas que a vida vai dar.
    Lembro-me de Durão Barroso a conspurcar as paredes de Lisboa com grafities, e hoje é ...
    Lembro-me de Saldanha Sanches, a quem ajudei a fugir da Pide, em situação semelhante. Lembro-me de tantos, ainda no activo e em posições de destaque, que pisaram o risco em tudo quanto era sítio e hoje, são quem são.
    Lembro-me de tanta coisa!
    Quem atira a primeira pedra?
    Se olhar para este exemplo com olhos de justiceiro, apenas desvalozaria o canudo, já que o escamoteamento das fontes em nada alterou a sapiência e tese do dito. É apenas uma questão de alter ego.
    Beijinho para ti, na terapia do elogio. Topas?

    AntwortenLöschen
  8. Titulares de cargos públicos demitidos, ou a demitirem-se, por aldrabarem habilitações académicas??
    Se a moda pega....

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen