Posts

Na noite para quinta-feira faleceu com 85 anos Tony Curtis na sua casa em Nevada

Da árvore do silêncio pende o seu fruto — a paz

LEIAM SARAMAGO!

“O amor não consiste em duas pessoas olharem uma para a outra, mas sim, olharem na mesma direcção”

OUTONOS

CANÇÃO DE OUTONO

"O casamento feliz é e continuará a ser a viagem de descoberta mais importante que o homem jamais poderá empreender" ♥♥♥♥♥♥ Søren Kierkegaard

Comemoração do Centenário da Kreuzkirche de Düsseldorf com Bach — Händel — Mozart

Retrato do poeta quando jovem de José Saramago

De 18 de setembro a 4 de outubro, Munique voltará a ser o centro das atenções, quando visitantes de todo o mundo participarão na 200ª Festa de Outubro

Pinturas de Sara Maia a partir de "O Diálogo no Pântano", de Marguerite Yourcenar

Ópera dos Cinco € aka Trans-gueto-express no Mosteiro de São Bento da Vitória na cidade do Porto

A exposição Cenas Deslocadas – Fotografias em Viagem no Teatro Nacional São João do Porto

"A arte não serve para nada. Só para gastar dinheiro"

A GAIVOTA

Fahrenheit 451 ou Grau de Destruição

A pianista e compositora romântica alemã Clara Josephine Wieck Schumann nasceu em Leipzig, Saxónia, a 13 de setembro de 1819

O cineasta Claude Chabrol, um dos últimos representantes da Nouvelle Vague, morreu esta manhã em Paris, aos 80 anos.

E “No dia seguinte ninguém morreu”, a primeira e a última frase do livro As intermitências da Morte de José Saramago

Dia de dizer até breve. Foi bom ter a visita do Gui. Vou sentir muitas saudades...

Nove anos após os atentados do 11 de Setembro contra as Torres Gémeas e o Pentágono em 2001.

Mensagem do desassossego

Merkel elogiou a coragem de Westergaard — condenou a intenção de queimar Alcorão

Feliz aniversário, Diogo!

Sempre chegamos ao sítio aonde nos esperam —— O LIVRO DOS ITINERÁRIOS

Saramago é o único português entre os 10 finalistas do Prémio Portugal Telecom de Literatura

O Gui chegou ao sítio onde eu o esperava — Aeroporto de Düsseldorf

"Foram momentos de grande injustiça, e se alguém é responsável, sou eu", confessou Fidel de Castro, numa entrevista ao jornal mexicano La Jornada.

"Considerava-me imortal; soube, com horrível violência, que o não era"

SETEMBRO