Seis coisas inéditas

Recebi estas belas gerberas das mãos da Teresa do blogue Os meus óculos do mundo, assim como o desafio Seis coisas inéditas como presente de aniversário, porque ela sabe que sou doida por desafios. Muitíssimo obrigada!


Quando tinha 5 anos queria casar com um alemão.
Quando tinha 15 anos não queria casar, queria sim, viver na Alemanha.
Casei com um alemão e vivo na Alemanha.

Herdei do meu pai o amor pela a Alemanha e pela Física.
Da minha mãe herdei o mau génio.
Preferia ter herdado a beleza dela e aqueles maravilhosos olhos azuis cor de aço.

Nunca tive paciência para aturar crianças.
Nunca quis ter filhos.
Continuo sem paciência, mas com 4 filhos.

Não sou gulosa por doces, mas gosto de uma fatia de bolo a acompanhar o café da tarde.
Tomo o café e o chá sem açúcar.
Detesto bebidas doces, tais como fanta, coca-cola etc...

É muito raro ouvir música.
Odeio ouvir música por todos os sítios, como acontece em Portugal.
Frequento sim, concertos e a ópera.

Costumo festejar o dia dos meus anos sem a família e longe de Düsseldorf.
Este ano a festa foi cá em casa. À tarde convidei todos os membros do Círculo Literário. À noite a família. ADOREI!

Uma taça de bowle para todos os gratulantes!

Kommentare

  1. Cá estou
    e, entre duas colheradas de bowle, sempre lhe digo que, sendo destino seu chegar onde não esperava, terá sina de contrariar o que me disse.

    E o que é que me disse?

    Disse que " Não!Não quero seguir os bons exemplos da Amelie. Antes de querer mudar o mundo... tenho de começar por me mudar a mim."

    Pois minha amiga, vaticino que não tardará muito para a ouvirmos cantar uma bela canção, em bom alemão, do Bertold Brecht.

    (Há homens que lutam um dia, e são bons; Há outros que lutam um ano, e são melhores; Há aqueles que lutam muitos anos, e são muito bons...)

    Um abraço, cá de Oeiras

    AntwortenLöschen
  2. Parabéns!

    Gostei de ler as respostas ao desafio, são originais e estão escritas com sentido de humor :)
    Por isso são um presente para os leitores :)
    um beijinho

    AntwortenLöschen
  3. Mas que fixação na Alemanha, agora deixaste-me curiosa. E 4 filhos, para quem não queria nenhum, é dose...
    Pois eu, minha querida, acho que não conseguia viver sem música!
    Um bom ano para ti :)

    AntwortenLöschen
  4. A sua fixação na Alemanha é idêntica à que tenho pela Argentina,com a diferença que a minha surgiu mais tarde.
    Gostei das suas respostas ao desafio da Teresa!

    AntwortenLöschen
  5. Adoro ler estes posts sobre si*

    AntwortenLöschen
  6. Não foi no meu desafio lançado há já algum tempo mas acabou por ser parecido.
    Conhecemos um pouco mais a "Teresa de longe".
    Somos diferentes acho que esse espiríto alemão acaba por marcar um pouco a sua personalidade, estarei errada???
    As pessoas das terras frias acabam por ser mais firmes, mais, sem magoar um pouco mais frias, e não este nosso saudosismo e sensibilidade exageradas do português que chora por tudo e por nada, que vive a sua vida mas vive mais a dos filhos,e a dos outros é a realidade nua e crua.
    Beijinhos

    AntwortenLöschen
  7. Olá Teresa!
    Bowle parece-me sangria, mas não deve ser pois não gostas de coisas doces. Fico com curiosidade em saber de que bebida se trata.
    Até lá bebo um Porto à tua saúde!
    Parabéns!

    AntwortenLöschen
  8. Ah, as flores são lindas e o desafio interessante, talvez pegue nele mais tarde!

    Vou passar uns diazitos ao Algarve (fim de semana prolongado), mas segunda feira estarei de volta.

    Quanto às respostas, propriamente ditas, somos muito diferentes, mesmo: não gostava de viver fora do meu país, adoro crianças e tenho pena de não ter tido mais filhos, e gosto de música no ar... Enfim, cada um igual a si próprio! :D

    Beijocas!

    AntwortenLöschen
  9. Embora com algum atraso (o que se justifica naturalmente pelas minhas origens alentejanas :-)) não quero deixar de lhe enviar as minhas felicitações pelo aniversário.
    Saudações :-)

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen