AND THE OSCAR GOES TO...

O desafio da Vanessa do blogue Fio de Ariadne veio parar às minhas mãos através da Teresa do blogue Os meus óculos do mundo.
A minha tarefa consiste em entregar o "meu" Óscar a um dos filmes que já alguma vez ganhou uma dessas estatuetas. Estatuetas essas, que pesam 3,8 Kg e têm uma altura de 34,3 cm.

AND THE OSCAR GOES TO...

The Lost Weekend foi dirigido por um dos meus realizadores preferidos Billy Wilder.
O filme baseado numa novela de Charles R. Jackson conta a vida de um escritor nova-iorquino alcoólico, Don Birnam, retratando o alcoolismo de forma realista. As cenas em que o personagem principal tem as crises de delírio são impressionantes.
A magistral interpretação de Ray Milland valeu-lhe o Óscar, O Globo de Ouro e o prémio do melhor actor no Festival de Cannes. Billy Wilder previu que Ray Milland ganharia o Oscar com o papel, o que realmente aconteceu.
The Lost Weekend também venceu o Óscar nas categorias do melhor filme, melhor realização e o melhor argumento original.
Apesar de filmado em 1945, o filme e seu conteúdo continuam actuais.


O Óscar do melhor filme estrangeiro vai para Die Blechtrommel (O tambor) dirigido por Volker Schlöndorff, com o argumento adaptado do livro homónimo de Günter Grass.


Na 82ª cerimónia do Oscar, em 7 de março de 2010 os meus favoritos são:

O austríaco Christoph Waltz, indicado para o Óscar do melhor actor devido à sua participação no filme Bastardos Inglórios (Inglourious Basterds), do americano Quentin Tarantino. Nesse filme, Waltz destaca-se pela sua brilhante interpretação de um oficial nazista.

Das weisse Band "O Laço Branco", do director austríaco Michael Haneke. A longa-metragem irá concorrer ao Óscar de melhor filme estrangeiro e melhor fotografia, realizada pelo austríaco Christian Berger. Em 2009, o filme já havia sido premiado com o Globo de Ouro, em Hollywood, e com a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

Kommentare

  1. Bom, não vou ter tempo para responder a este desafio, mas desde já posso afirmar que a minha escolha recairia em "Voando Sobre um Ninho de Cucos"!

    Sem ainda ter visto o filme, suponho que "O Laço Branco" tem boas hipóteses de ganhar o melhor filme estrangeiro!

    Estou a preparar-me para a noitada... :)))

    Beijocas!

    AntwortenLöschen
  2. Não deve ser nada fácil atribuir oscars.

    Bjs

    AntwortenLöschen
  3. Olha, acertaste num dos poucos filmes premiados que eu ainda não vi. Tenho de ver se o encontro. Quanto ao Tambor, concordo plenamente.
    Em relação aos filmes deste ano, para mim, o melhor filme devia ser Precious, mas receio que seja Avatar, pelos efeitos especiais. Espero que pelo menos ganhe um dos óscares de interpretação.
    Esta é uma noite especial.
    Bjs

    AntwortenLöschen
  4. Teresa
    Voltei aqui para te dizer que tens de ir ao blogue da Vanessa e deixar lá o teu link, para ser divulgado. Se quiseres, claro.
    Bjs

    AntwortenLöschen
  5. Creio que pela primeira vez na história dos Oscares, a estatueta de melhor realizador vai para uma mulher...

    AntwortenLöschen
  6. ...Todas as Vidas

    Vive dentro de mim
    uma cabocla velha
    de mau-olhado,
    acocorada ao pé
    do borralho,
    olhando para o fogo.

    Benze quebranto.
    Bota feitiço
    Ogum. Orixá.

    Macumba, terreiro.
    Ogã, pai-de-santo.

    Vive dentro de mim
    a lavadeira
    do Rio Vermelho.
    Seu cheiro gostoso
    d'água e sabão.
    Rodilha de pano.
    Trouxa de roupa,
    pedra de anil.
    Sua coroa verde
    de São-caetano.

    Vive dentro de mim
    a mulher cozinheira.
    Pimenta e cebola.
    Quitute bem feito.
    Panela de barro.
    Taipa de lenha.
    Cozinha antiga
    toda pretinha.
    Bem cacheada de picumã.
    Pedra pontuda.
    Cumbuco de coco.
    Pisando alho-sal.

    Vive dentro de mim
    a mulher do povo
    Bem proletária
    Bem linguaruda,
    desabusada,
    sem preconceitos,
    de casca-grossa,
    de chinelinha,
    e filharada.

    Vive dentro de mim
    a mulher roceira.
    -Enxerto de terra,
    Trabalhadeira.
    Madrugadeira.
    Analfabeta.
    De pé no chão.
    Bem parideira.
    Bem criadeira.
    Seus doze filhos,
    Seus vinte netos.

    Vive dentro de mim
    a mulher da vida.
    Minha irmãzinha
    tão desprezada,
    tão murmurada
    Fingindo ser alegre
    seu triste fado.

    Todas as vidas
    dentro de mim:
    Na minha vida -
    a vida mera
    das obscuras!

    Cora Coralina

    ...querida linda,
    trago beijos neste dia
    de todas nós!

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen