O Papa Bento XVI apelou hoje em Belém, local de nascimento de Jesus Cristo, à criação de um Estado palestiniano

Em frente da Igreja da Natavidade, onde o Papa Bento XVI celebrou uma missa

O Papa Bento XVI apelou hoje em Belém, local de nascimento de Jesus Cristo, à criação de um Estado palestiniano soberano no arranque da visita de um dia que faz à Cisjordânia, território ocupado por Israel, durante este périplo pela Terra Santa que termina na sexta-feira.
“A Santa Sé apoia o direito do vosso povo a uma pátria soberana palestiniana na terra dos vossos antepassados, segura e em paz com os vossos vizinhos, de acordo com fronteiras reconhecidas internacionalmente”, afirmou num discurso proferido no quartel-general do presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas.
Ali evocou também as vítimas da ofensiva de Israel sobre a Faixa de Gaza, território sob o controlo do movimento islamista do Hamas, o qual terminou em meados de Janeiro passado com um balanço mortal de – segundo as organizações palestinianas de direitos humanos – 1.417 mortos, na sua esmagadora maioria civis; com Telavive a sustentar um número mais baixo, de 1.166 mortos, e asseverando que a maior parte foram forças combatentes.
As forças de segurança fecharam muitas das ruas da cidade, antes de o Papa conduzir uma missa na Igreja da Natividade, o local em que os cristãos crêem ter nascido Jesus. Ainda hoje, o Papa visitará um campo de refugiados em Belém, tendo deixado também para as centenas de milhares de deslocados palestinianos – forçados a deixarem as suas casas desde a criação do Estado de Israel, em 1948. “O meu coração está com todas as famílias que ficaram sem as suas casas”, afirmou.

ultima hora

Kommentare

  1. Um bom esforço da Santa Sé que pode fazer mudar algo naquela terra devastada.

    Espera-se sempre que sim, um dia há-de ser.

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen