Os desafios da visita do Presidente norte-americano à Turquia

Recep Tayyip Erdogen e a sua mulher Emine

Em Ancara e Istambul milhares de turcos demonstram contra Barack Obama, gritando "Obama go home"

Obama tenta reconquistar a Sublime Porta

Obama em Ancara

O “grande discurso” prometido pelo Presidente dos EUA ao mundo islâmico não será feito em Ancara ou Istambul. Mas os muçulmanos em todo o mundo estarão atentos ao que Obama disser hoje e amanhã na Turquia.

Kommentare

  1. US-Präsident Barack Obama beginnt heute seinen Besuch in der Türkei. Obama will Gespräche mit Präsident Abdullah Gül und Regierungschef Recep Tayyip Erdogan führen und vor dem Parlament sprechen. Im Anschluss fliegt er nach Istanbul. Von dem Besuch Obamas wird ein Signal der Zusammenarbeit mit gemäßigten Kräften in der islamischen Welt erwartet. Obama hatte gestern in Prag die versammelten EU-Staats- und Regierungschefs aufgefordert, die Türkei als Mitglied aufzunehmen.

    AntwortenLöschen
  2. Querida Teresa,
    mais uma companheira da noite:)
    Respondo primeiro às tuas perguntas:
    Tenho 2 filhos: um que vive em Nova Iorque e outro cá me Lisboa.
    O James é aquele cãozinho que está na barra lateral que esteve comigo 13 anos e partiu fez em Fevereiro 2 anos.
    Tenho outro que os meus filhos me deram no verão passado, que é o Sebastião, quase igualinho, que também adoro, mas que nunca me faz esquecer o outro.
    Quanto ao vídeo que não entendeste é uma notícia num telejornal brasileiro, em que a jornalista dá conta que foram apanhados na fronteira uma velhinha de 82 anos em cadeira de rodas com o marido de 85, que transportavam 10 mil comprimidos de Ecstasy e que eles afirmam pensar que eram comprimidos de Viagra.
    E a jornalista não aguentou de riso.
    Quanto ao teu post, já estive na Turquia 2 vezes, adorei o povo, de uma simpatia enorme, os homens são lindos, a maioria com olhos verdes, imagina,Istambul é uma beleza e o sul com as suas praias de àguas quentes e azuis.
    Em suma adorei o país.
    No entanto, enquanto os Direitos humanos forem atropelados e houver pena de morte, não concordo com a entrada da Turquia.
    Aliás, e esta minha opinião vale o que vale, eu acho que isso deixou de ser um verdadeiro problema, porque acho que a UE tem os dias contados e jamais haverá uns Estados Unidos da Europa.
    Beijokas

    AntwortenLöschen
  3. Bom Dia Teresa

    Concordo com a Blue Velvet, a Turquia não está preparada para entrar na União Europeia, não se pode fechar os olhos a várias questões que separam a Turquia do espírito democrático que está na base da construção de uma comunidade que se pretende coesa. Assumo a minha antipatia pelos muçulmanos, sou uma mulher livre e não admito ver tantas liberdades alcançadas em perigo.

    E discordo também da Blue Velvet em relação aos Turcos. Convivi com alguns em Veneza, quando fiz uma pós-graduação em técnicas murais. São ofensivos em relação às mulheres e olham-nos como se fossemos objectos e escravas deles.

    Tenho alguns episódios engraçados desta época. Como vivíamos todos na mesma casa foi preciso que os colegas espanhóis e franceses nos defendessem algumas vezes dos atrevimentos dos turcos. E dizer atrevimento é favor.

    Beijinhos
    Isabel

    AntwortenLöschen
  4. Vim desejar uma boa semana, depois de um bom Fim de Semanna no meu Alentejo, aquele que eu adoptei, e só me apetece regressar e provavelmente é o que vou fazer
    Beijinhos
    Isabel

    AntwortenLöschen
  5. Bom, sem conhecer nenhum turco ou turca, acho que o país tem posições muito diferentes das consensuais europeias, nomeadamente no que respeita a religião, leis (as duas muito ligadas) e, especificamente, à posição da mulher na sociedade.

    Enquanto os turcos considerarem as mulheres seres de 2ª não vejo como possam ter pretensões a entrar na UE. E não me parece que eles queiram alterar essa posição...

    Beijocas!

    AntwortenLöschen
  6. Reconheço que existem problemas de direitos humanos na turquia, reconheço que até culturalmente existem grandes diferenças do ocidente e até sei que existem fundamentalista anti-estado laico e anti-cristãos, tudo isto são excelentes motivos para a europa os acolher e não os rejeitar.
    Não conheço nenhum país que tenha acelerado a sua evolução através de um ostracismo imposto e a turquia não será excepção.
    É verdade que uma eventual entrada na UE teria de implicar um conjunto de adaptações de parte a parte, dossiers estratégicos muito bem preparados, mas para uma europa que se diz (mas não é) despreconceituosa contra cores e religiões, seria uma prova de que tal não passam de meras palavras... assim continua orgulhosamente só tal como outros já propuseram ideias semelhantes para si e com péssimos resultados.
    ser natural de um país em que a mistura de culturas é a regra dá este modo diferente de ver o mundo e por isso orgulhosamente não renuncio à minha terra natal.

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen