Hoje é o 1º de Abril - O DIA DOS ENGANOS!

Hoje em dia, o 1º de Abril é um dia especial para pregar partidas e mentiras aos outros para todos nos rirmos um bocadinho dos sustos e enganos que causámos.


Um pouco de história
Bem, o que acontece com o 1º de Abril é mais ou menos comum a festas deste tipo: há várias explicações e não se sabe qual é a real.
Uma delas refere que começou em França, pois havia a celebração do equinócio da Primavera que marcava o Ano Novo.
Em 1564, o rei francês Carlos IX mudou o calendário para o que usamos hoje - o Gregoriano e o Ano Novo passou a começar a 1 de Janeiro.
Aos que ainda celebravam o ano novo em Abril chamavam-lhes tolos (em inglês são os "April's Fools'").
Como no ano novo anterior (Abril) se trocavam prendas, começaram a dar-se, nesta altura, prendas para gozar com os outros.
Na Escócia a ideia de pregar partidas foi bem aceite e a mais praticada (ainda hoje) é a de mandar alguém caçar gambuzinos (cuckoo hunt - caça ao cuco).
Outra explicação fala de um festival romano, o da Cerelia, que celebra a história de Proserpina.
Parece que Proserpina estava a colher lírios no vale quando foi raptada por Plutão, o deus romano.
A mãe dela, Ceres, ficou tão atrapalhada que começou a procurá-la sem muito método (e sem resultados) - tudo isto tem a ver com a caça aos gambuzinos, que é a ideia de procurar algo que nunca se vai achar.
Pregar partidas é tão divertido, que muitos países têm esta celebração, mas noutros dias...
No México é a 28 de Dezembro. Na Roma antiga era a 25 de Março. Na Índia é a 31 de Março.
Em França há mais umas explicações para o 1º de Abril. Nesse país, este dia chama-se "poisson d'avril" e as crianças fazem um jogo típico que é o de colar ou prender um peixe recortado em papel nas costas de alguém, sem essa pessoa dar por isso. Quando ela nota, grita-se: " Poisson d'avril! Poisson d'avril!".
Uma outra explicação francesa diz que, dantes, era o dia em que fechava a época da pesca e era a última hipótese para os pescadores que não tinham pescado nada... Então atiravam-se peixes aos rios para os safar da vergonha de não levarem nada para casa.

Kommentare

  1. Não conhecia todas estas explicações! Mas como também não simpatizo muito com mentiras, fico-me com as várias explicações, esperando que só neste dia se troquem essas partidas... (devo poder esperar sentada, mas pronto, há que manter uma certa dignidade!) :D

    Espero que estejas melhor dessa "invernia", Teté!

    Beijocas e um bom dia para ti!

    AntwortenLöschen
  2. Olá Teresa

    Pois também eu desconhecia por completo o que está por detrás desta tradição. Claro que se hoje me mentirem eu nem vou dar conta, caio que nem um patinho.

    Também, como a Teté, espero que essas melhoras sejam rápidas. Mas tudo com calma e sem pressas. O descanso é muito bom.

    Já cheguei do passeio e hoje foi em passo mais acelerado.

    Beijinhos
    Isabel

    AntwortenLöschen
  3. Veja só, agora estou bem informado, já havia esquecido que hoje é o dia da mentira. Preciso tomar cuidado. Fui convidado para uma festa mas preciso ver se é verdade. Beijo

    AntwortenLöschen
  4. tantas explicações para algo tão simples :D
    eu confesso que hoje já preguei uma mentirinha, mas desvendei-a de seguida, porque também não gosto de ser enganada...

    espero que esteja bem, dentro dos possíveis, Teresa.
    O Porto está coberto de sol, mas o frio ainda não foi embora totalmente...

    Beijinhooooos*

    AntwortenLöschen
  5. Só conhecia algumas explicações.
    Achei muita graça àquela de atirar peixes para os pescadores que não tinham conseguido apanhar nada.
    de-se sempre alguma coisa quando se passa por aqui.
    Beijinhos

    AntwortenLöschen
  6. Quando era pequenina adorava este dia!

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen