«Máscaras Rituais do Douro e Trás-os-Montes» ou a antropologia em pintura de Balbina Mendes, na Livraria Orfeu em Bruxelas

A Livraria Orfeu, em Bruxelas, desenvolve há vários anos uma actividade significativa em várias áreas culturais, principalmente na divulgação de autores portugueses, inaugurou terça-feira a exposição de pintura «Máscaras Rituais do Douro e Trás-os-Montes», de Balbina Mendes, que pretende «divulgar um património com dimensão mágica única e pouco conhecida».
A autora procurou evocar nas máscaras de grandes dimensões em óleo sobre tela «os enigmáticos e ancestrais ritos do interior norte de Portugal».
As máscaras, que serviram de base ao trabalho de Balbina Mendes, saem à rua anualmente, por ocasião das antiquíssimas festividades do solstício de Inverno, de 25 de Dezembro a 6 de Janeiro, ou no Carnaval. «A mim interessa-me principalmente a riqueza cromática das máscaras», disse a pintora, acrescentando que se limitou a «recreá-las».
A mostra é, na realidade, uma pré-apresentação de 13 telas, que serão alargadas a 30 e apresentadas na Bienal de Máscaras de Bragança, de Dezembro a Janeiro.
«Máscaras Rituais do Douro e Trás-os-Montes» integra um projecto mais amplo, que inclui a produção de um livro e um DVD, assim como a sua apresentação de norte a sul de Portugal e no estrangeiro.

Nascida em 1955 em Malhadas, Miranda do Douro, Balbina Mendes realizou em 1989, no Porto, a sua primeira exposição pública, que foi seguida de muitas outras em Portugal e no estrangeiro. A artista dedica-se actualmente em exclusivo à pintura, depois de ter partilhado esta sua paixão durante muitos anos com o ensino.

Kommentare

  1. que máximo, meus tios devem ter ido ver. anda sumida amiga. beijos, pedrita

    AntwortenLöschen
  2. Olá Teresa

    As máscaras da Balbina Mendes são muito interessantes e é bom que a cultura portuguesa seja assim divulgada.


    Beijinhos
    Isabel

    AntwortenLöschen
  3. Tenho que procurar a Balbina Mendes - não conheço, mas não vai ser hoje - fica para o fim-de-semana.

    Beijo de boa-noite.

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen